A força do propósito

Diante de um homem que não se deixa desviar por sentimentos provocados pelas superfícies daquilo que ver, mas responde corajosamente a dinâmica de sua própria natureza – um homem que, como descreve Nietzsche, é “uma roda que gira por si mesma” – , as dificuldades se dissolvem e a estrada é imprevisível vai sendo formada a medida que ele caminha.

Campbell, Joseph. O herói de mil faces. Pensamento, São Paulo, 2007, pp. 330-331.