A essência dos daimones é energia

“O coro dos daimones foi ordenado sob ele, melhor, os coros, pois esses são muitos e diversos, tendo sido ordenados sob os quadrantes solares dos astros, iguais em número para cada qual desses. Portanto, tendo sido ordenados, servem a cada um dos astros, sendo bons e maus por natureza, isto é, por energia. Pois, a essência dos daimones é energia, e existem alguns deles misturados do bem e do mal.

(…)

Portanto, quando o raio ilumina a parte racional por meio do Sol (mas todos esses homens são poucos), os daimones se fazem inativos em relação a eles. Pois nenhum dos daimones nem dos deuses astrais pode nada em relação a um raio de Deus.”

TRISMEGISTOS, Hermes. Corpus Hermeticum graecum, São Paulo:Ed. Cultrix, 2023, Pág. 251.

Parte II- Corpus Hermeticum Graecum.

Lilellus XIV