Transformações da Mente e dos Hábitos

“Por meio da meditação (…) é possível preparar o terreno para importantes mudanças cerebrais envolvendo transformações da mente e dos hábitos”, concluiu o Dr. Her bert Benson, Professor de Medicina da Harvard Medical School, após extensa pesquisa relatada em seu livro Your Maximum Mind (Nova York: Random House, 1987). “A longo dos anos”, ele escreve, “desenvolvem-se ‘circuitos’ e ‘canais’ de pensamento no cérebro. Estes são vias físicas que controlam o modo como pensamos, o modo como agimos e frequentemente o modo como nos sentimos. Muitas vezes, essas vias ou hábitos se tornam tão estabelecidos que se transformam no que denomino instalação elétrica. Em outras palavras, os circuitos ou canais se tornam tão profundamente arraigados que parece quase impossível modificá-los.”

Entretanto, os avanços na tecnologia médica capacitaram os cientistas a mensurar pela primeira vez os profundos efeitos da meditação na neuroplasticidade – a habilidade da mente para alterar os padrões elétricos pelos quais os hábitos e as tendências comportamentais profundamente estabelecidos se armazenam no cérebro. Em artigo no The Wall Street Journal (10 de janeiro de 2003), a escritora científica Sharon Begley apresenta novas evidências de que “alterações nos circuitos cerebrais (…) podem ser induzidas pela meditação”. Ela relata uma pesquisa conduzida pelo neurocientista Dr. Richard Davidson na Universidade de Wisconsin, que focalizou várias formas de meditação budista: “Após oito semanas, e também depois de 16 semanas, registros de EEG demonstraram que a atividade no córtex frontal das pessoas que meditavam havia se modificado: produziam-se agora mais descargas neuronais na região esquerda do que à direita, logo atrás da fronte. Esse padrão está associado com sentimentos positivos como alegria, felicidade, e com baixos níveis de ansiedade, conforme o Professor Davidson e outros haviam descoberto em estudos anteriores.”

O artigo inclui a seguinte citação de Dr. Davidson: “A ideia de que o nosso cérebro seja o resultado do desenvolvimento de uma programação genética fixa é simplesmente destruída pelos dados referentes à neuroplasticidade”.

“A pesquisa científica demonstrou que a atividade elétrica entre o lado esquerdo e o direito do cérebro se coordena melhor durante determinados tipos de meditação ou oração”, escreve Dr. Benson. “Mediante esses processos, a mente se torna com certeza mais capaz de se transformar ou de maximizar suas capacidades. (…) Quando se está nesse estado de maior comunicação entre os hemisférios esquerdo e direito (…) ocorre a ‘plasticidade da cognição’. (…) Ao focalizarmos ou concentrar-nos em alguma passagem escrita que represente a direção na qual desejamos que nossa vida se encaminhe, [este] processo mais dirigido de pensamento nos ajudará a reorientar os circuitos cerebrais em direções mais positivas. (…) Quando transformamos nossos padrões de pensamento e de ação, as células cerebrais começam a estabelecer conexões adicionais ou novas ‘instalações elétricas’. Essas novas conexões se comunicam então de maneiras diferentes com outras células, e em pouco tempo as vias ou circuitos que mantinham viva a fobia ou outro hábito são substituídos ou alterados. (…) Seguem-se em decorrência ações transformadas e uma vida transformada. As implicações são empolgantes e mesmo surpreendentes.” (Nota da Editora).”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 458.

Capítulo 25: A cura dos doentes.

Força Vital na Meditação e Maus Hábitos

“Na meditação, a mente retira a força vital dos músculos e nervos, concentrando-a nas células do cérebro, onde os maus hábitos mentais estão entranhados. Essa energia vital concentrada no cérebro elimina as ondas dos hábitos mentais ali alojados.”

(…)

“A preguiça é extremamente prejudicial às conquistas espirituais.”

(…)

“(…) o homem espiritual tem de estar absolutamente livre do ócio mental ou físico.”

YOGANANDA, Paramahansa. Como Despertar Seu Verdadeiro Potencial. Ed. Pensamento. Versão Kindle, 2019, Posição 135-147.

Gênios Espirituais

“Sabemos da existência de gênios mentais cujo cérebro absorve conhecimento a uma velocidade espantosa. Eles são dotados de uma erudição e habilidades de aprendizado trazidas de vidas passadas, que os predispõem a um desenvolvimento supereficiente do cérebro. Gênios espirituais, além disso, têm a habilidade superconsciente de acessar a biblioteca de sabedoria da realização
espiritual – a faculdade intuitiva onisciente da alma que manifesta sua unidade com a infinita Inteligência Divina.”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 84.

Capítulo 4: A infância e a juventude de Jesus.

Força de Vontade

“(…) A força de vontade não está sempre à nossa disposição.

(…) Todo mundo entende que recursos limitados devem ser manejados. No entanto, em geral falhamos em reconhecer que a força de vontade é um deles. Agimos como se nosso estoque de força de vontade não fosse acabar nunca. Como resultado, não a consideremos o recurso a ser controlado, como alimentação ou o sono. Isso nos coloca repetidamente em situações difíceis, visto que, quando mais precisamos de nossa força de vontade, ela pode não estar lá.

(…) Quando mais usamos a nossa mente, menos atenção temos.(…) O cérebro equivale a 1/50 de nossa massa corporal, mas consome, pasmem, 1/5 das calorias que queimamos para obter energia.

(…) Quando não pensamos na determinação como um recurso que esvai, quando falhamos em reservá-la para as coisas mais importantes, quando não a reabastecemos se ela está em baixa, estamos, provavelmente, nos colocado no caminho mais complicado em direção ao sucesso.

Então, como colocar a força de vontade para funcionar? Pense nela. Preste atenção a ela. Respeite-a. Torne prioritário fazer o que é mais importante quando sua força de vontade estiver no máximo. Em outras palavras, dê-lhe a hora do dia que ela merece.

(…) Então, se quiser aproveitar o máximo do seu dia, faça o trabalho mais importante  –  a Única Coisa – mais cedo, antes de gastar sua força de vontade.”

Keller, Gary; Papasan, Jay. A única coisa. O Foco Pode Trazer Resultados Extraordinários Para Sua Vida. Novo Século Editora, Barueri, 2014, pp. 59-67.