Força de vontade

(…) A força de vontade não está sempre à nossa disposição.

(…) Todo mundo entende que recursos limitados devem ser manejados. No entanto, em geral falhamos em reconhecer que a força de vontade é um deles. Agimos como se nosso estoque de força de vontade não fosse acabar nunca. Como resultado, não há consideremos o recurso a ser controlado, como alimentação ou o sono. Isso nos coloca repetidamente em situações difíceis, visto que, quando mais precisamos nossa força de vontade, ela pode não estar lá.

(…) Quanto mais usamos a nossa mente, menos atenção temos.(…) O cérebro equivale a 1/50 de nossa massa corporal, mas consome, pasmem, 1/5 das calorias que queimamos para obter energia.

(…) Quando não pensamos na determinação como um recurso que esses vai, quando falamos em reserva-la para as coisas mais importantes, quando não há reabastecemos social está em baixa, estamos, provavelmente, nos coloca no caminho mais complicado em direção ao sucesso.

Então, como colocar a força de vontade para funcionar? Pense nela. Preste atenção a ela. Respeite. Torne prioritário fazer o que é mais importante quando sua força de vontade estiver no máximo. Em outras palavras, de-lhe a hora do dia que ela merece.

(…) Então, se quiser aproveitar o máximo do seu dia, faça o trabalho mais importante mais cedo, antes de gastar sua força de vontade.

Keller, Gary; Papasan, Jay. A única coisa. Novo Século Editora, Barueri, 2014, pp. 59-67