A histeria

“A histeria é uma doença psíquica típica da sociedade disciplinar, na qual se estabeleceu também a psicanálise. Ela pressupõe a negatividade da repressão, que leva à formação do inconsciente. As representações pulsionais rechaçadas ao inconsciente se manifestam por meio da “conversão” como sintomas somáticos, que marcam inequivocamente uma pessoa. As pessoas histéricas apresentam uma morfologia característica. Por isso, a histeria admite uma morfologia que a distingue da depressão.”

HAN, Byung-Chul. Sociedade do Cansaço. Ed. Vozes, 2022, Local 709.

Anexos: Sociedade do Esgotamento

Alcançar uma meta

“O sentimento de ter alcançado uma meta não é “evitado” deliberadamente. Ao contrário, o sentimento de ter alcançado uma meta definitiva jamais se instaura. Não é que o sujeito narcisista não queira chegar a alcançar a meta. Ao contrário, não é capaz de chegar à conclusão. A coação de desempenho força-o a produzir cada vez mais. Assim, jamais alcança um ponto de repouso da gratificação. Vive constantemente num sentimento de carência e de culpa. E visto que, em última instância, está concorrendo consigo mesmo, procura superar a si mesmo até sucumbir. Sofre um colapso psíquico, que se chama de burnout (esgotamento). O sujeito do desempenho se realiza na morte. Realizar-se e autodestruir-se, aqui, coincidem.”

HAN, Byung-Chul. Sociedade do Cansaço. Ed. Vozes, 2022, Local 703.

Anexos: Sociedade do Esgotamento