O burnout

“O responsável pela depressão, na qual acaba desembocando o burnout, é antes de mais nada a autorrelação sobre-exaltada, sobremodulada, narcisista, que acaba adotando traços depressivos. O sujeito de desempenho esgotado, depressivo está, de certo modo, desgastado consigo mesmo. Está cansado, esgotado de si mesmo, de lutar consigo mesmo. Totalmente incapaz de sair de si, estar lá fora, de confiar no outro, no mundo, fica se remoendo, o que paradoxalmente acaba levando a autoerosão e ao esvaziamento. Desgasta-se correndo numa roda de hamster que gira cada vez mais rápida ao redor de si mesma.”

HAN, Byung-Chul. Sociedade do Cansaço. Ed. Vozes, 2022, Local 749.

Anexos: Sociedade do Esgotamento

Religião imanente do cansaço

“Handke projeta uma religião imanente do cansaço. O “cansaço fundamental” suspende uma individualização egológica, fundando uma comunidade que não precisa de parentesco. Nela desperta um compasso especial que leva a um mútuo acordo, a uma proximidade, a uma vizinhança sem qualquer vínculo familiar ou funcional: “Um certo alguém cansado como um outro Orfeu, ao redor do qual se reúnem os animais selvagens, que finalmente podem ser cocansados junto com ele. O cansaço dá o compasso ao indivíduo disperso”. Aquela “sociedade pentecostal” que inspira ao não fazer se contrapõe à sociedade ativa.

(…)

Se a “sociedade pentecostal” fosse sinônimo de sociedade futura, a sociedade por vir poderia chamar-se então sociedade do cansaço.”

HAN, Byung-Chul. Sociedade do Cansaço. Ed. Vozes, 2022, Local 633-639.

7| Sociedade do Cansaço

Cansaço e esgotamento excessivos

“Como contraponto, a sociedade do desempenho e a sociedade ativa geram um cansaço e esgotamento excessivos. Esses estados psíquicos são característicos de um mundo que se tornou pobre em negatividade e que é dominado por um excesso de positividade. Não são reações imunológicas que pressuporiam uma negatividade do outro imunológico. Ao contrário, são causadas por um excesso de positividade. O excesso da elevação do desempenho leva a um infarto da alma.”

HAN, Byung-Chul. Sociedade do Cansaço. Ed. Vozes, 2022, Local 576.

7| Sociedade do Cansaço

Sobrecarga

“O excesso de positividade se manifesta também como excesso de estímulos, informações e impulsos. Modifica radicalmente a estrutura e economia da atenção. Com isso se fragmenta e destrói a atenção. Também a crescente sobrecarga de trabalho torna necessária uma técnica específica relacionada ao tempo e à atenção, que tem efeitos novamente na estrutura da atenção.”

HAN, Byung-Chul. Sociedade do Cansaço. Ed. Vozes, 2022, Local 238.

3 | O tédio profundo

Pressão de desempenho

“O que causa a depressão do esgotamento não é o imperativo de obedecer apenas a si mesmo, mas a pressão de desempenho. Vista a partir daqui, a Síndrome de Burnout não expressa o si-mesmo esgotado, mas antes a alma consumida.”

HAN, Byung-Chul. Sociedade do Cansaço. Ed. Vozes, 2022, Local 200.

2 | Além da sociedade disciplinar

Depressão no limite

“A carreira da depressão começa no instante em que o modelo disciplinar de controle comportamental, que, autoritária e proibitivamente, estabeleceu seu papel às classes sociais e aos dois gêneros, foi abolido em favor de uma norma que incita cada um à iniciativa pessoal: em que cada um se comprometa a tornar-se ele mesmo. […] O depressivo não está cheio, no limite, mas está esgotado pelo esforço de ter de ser ele mesmo*.”

*. EHRENBERG, A. Das erschöpfte Selbst – Depression und Gesellschaft in der Gegenwart. Frankfurt a.M., 2008, p. 14s.

HAN, Byung-Chul. Sociedade do Cansaço. Ed. Vozes, 2022, Local 192.

2 | Além da sociedade disciplinar

Violência neuronal

“Assim, a violência neuronal, ao contrário, escapa a toda ótica imunológica, pois não tem negatividade. A violência da positividade não é privativa, mas saturante; não excludente, mas exaustiva. Por isso é inacessível a uma percepção direta.”

HAN, Byung-Chul. Sociedade do Cansaço. Ed. Vozes, 2022, Local 135.

1 | A violência Neuronal