Impacto da rede social

As pessoas com as quais você sai também causam sérias implicações do seu zapp dos de saúde. O prof. Dr. Nicholas A. Christakis de Harvard e o professor associado James H. Fowler, da Universidade da Califórnia, em San Diego, escreveram um livro que trata de como nossa rede social gera impacto e revogável em nosso bem-estar. O livro Conneceted: The Surprising Power of Our Social Networks and How They Shape Our Lives Ligar os pontinhos entre os nossos relacionamentos e uso de drogas, a falta de sono, tabagismo, o consumo de álcool, alimentação e até a felicidade. Por exemplo, o estudo de 2007 sobre obesidade revelou que, se um dos seus amigos mais próximos se tornou beijo, você tem 57% mais de chance de seguir o mesmo caminho. Por quê? As pessoas com as quais mais convivemos tendem a estabelecer padrões do que consideramos apropriados.

Keller, Gary; Papasan, Jay. A única coisa. Novo Século Editora, Barueri, 2014, p. 181.

Disciplina e Hábito

(…) Trabalhar regularmente sobre algo até que isso trabalhe regularmente por você. Quando você se disciplina, está na verdade treinando para agir de um modo específico. Mantenha essa ação por certo tempo, e ela se tornará rotineira – em outras palavras, um hábito.

(…)O fato é que investir em disciplina focada no hábito certo lhe dar permissão para que seja menos disciplinado em outras áreas. Quando você faz a coisa certa, isso pode liberar-lo de ter que monitorar tudo.

(…) Os resultados sugerem que se leva uma média de 66 dias para se adquirir um novo hábito.

(…) Considerando que você seja aquilo que faz repetidamente, então a conquista não é apenas uma ação que você executa, mas sim um hábito que forja bem em sua vida.

Keller, Gary; Papasan, Jay. A única coisa. Novo Século Editora, Barueri, 2014, pp. 53-57.