O tesouro espiritual da Igreja

“O tesouro espiritual da Igreja, constituído pelos infinitos méritos e satisfações de Jesus Cristo e pelos da Santíssima Virgem e dos Mártires e santos, é inesgotável. A Igreja dispõe deles não só em favor das almas do purgatório, mas também dos fiéis deste mundo que com as devidas condições pratiquem as obras piedosas que ela assinala. Jubileus, indulgências plenárias ou parciais, contêm um acúmulo imenso de satisfação e de expiação por nossos pecados ante a justiça divina. A bênção papal na hora da morte e a indulgência plenária outorgada a variados atos religiosos que nesse momento se pratiquem, não têm outro fim senão preparar a alma para sua pronta entrada no céu, quiçá sem passar pelo purgatório.”

Santa Catarina de Gênova. Tratado do Purgatório, Ed. Santa Cruz, 2019, Local: 987.

Capítulo III – Considerações Morais

Ganhar indulgências

Indulgências

“Indulgências são a remissão da pena temporal devida pelos pecados, que, perdoada a culpa, no Sacramento ou por contrição, faz a Igreja fora do Sacramento, concedendo aos fiéis parte do tesouro que ela tem formado das satisfações infinitas de Cristo, das abundantes da Virgem e das que os Santos deixavam, porque lhes sobrava depois de pagar as penas que por suas faltas eles deviam. Estas indulgências são uma espécie de regalo que a Igreja faz a certos fiéis com certas condições, aplicando-lhes o valor satisfatório de outros. E concede que se possam oferecer também a Deus pelas almas.”

Santa Catarina de Gênova. Tratado do Purgatório, Ed. Santa Cruz, 2019, Local: 850.

Capítulo II – Catecismo sobre o Purgatório

Indulgências