Pertencimento aberto ao Ser

“Essa ideia se baseia não no Se-querer ou na vontade de Si, mas no ser-Com ou no querer-Com: “O querer-Com […] é o abrir-se a e o deixar-se cair no Ser. O ser-Com é um dever, mas um dever que […] se origina do pertencimento aberto ao Ser [Seyn] e que regressa para este pertencimento. Esse pertencimento, porém, é a essência mais íntima da liberdade”211. A liberdade como pertencimento faz jus à ideia originária de liberdade. A palavra “livre” significa, segundo sua etimologia, estar entre amigos. Tanto a palavra alemã para liberdade, “Freiheit”, como também a palavra alemã para amigo, “Freund”, remontam à raiz indo-germânica fri, que significa amar. Liberdade é amabilidade.”

HAN, Byung-Chul. Vita Contemplativa, ou sobre a inatividade. Ed. Vozes, 2023, Local 1635.

A sociedade que vem