A poesia eleva todo indivíduo

A poesia eleva todo indivíduo por meio de uma conexão própria com o todo restante […], a poesia constitui a bela sociedade – família mundial – a bela família [Haushaltung] do universo. […] O indivíduo vive no todo e o todo no indivíduo. Por meio da poesia surge a simpatia e a coatividade supremas, a mais íntima comunidade.”

Visa-se a uma comunidade dos seres vivos. O indivíduo é um “órgão do todo”. O todo é um “órgão do indivíduo”. O indivíduo e o todo se interpenetram. Novalis está convencido de que a separação e o isolamento levam, em última instância, ao adoecimento dos seres humanos. A poesia é uma arte da cura, uma “grande arte da construção da saúde transcendental”. Assim, Novalis eleva os poetas à condição de “médico transcendental.

“O mundo tem de ser romantizado. Assim é possível reencontrar o sentido originário. […] Quando dou um sentido elevado ao comum, uma aparência misteriosa ao habitual, a dignidade do desconhecido ao conhecido, um brilho infinito ao finito, então eu romantizo o mundo”

HAN, Byung-Chul. Vita Contemplativa, ou sobre a inatividade. Ed. Vozes, 2023, Local 1681-1690.

A sociedade que vem

Obrigação de produzir

“Quando a obrigação de produzir se apodera da linguagem, esta se coloca no modo do trabalho. Ela se reduz, então, à portadora de informação; ou seja, a mero meio de comunicação. A informação é a forma ativa da linguagem. A poesia, em contrapartida, desarma a linguagem como informação. Na poesia, a linguagem se coloca no modo da contemplação.”

HAN, Byung-Chul. Vita Contemplativa, ou sobre a inatividade. Ed. Vozes, 2023, Local 317.

Considerações sobre a inatividade