A Estrela

A Estrela

(…)do latim stella.

(…) l’Étoile, no singular, enquanto representa várias estrelas e tem como figura principal uma mulher vertendo água.

Sobre a Estrela

(…) sabe-se que, na época desses tarôs, o signo de Aquário costumava ser representado por uma figura feminina ou masculina que vertia água com um ou dois vasos.

(…)O Apocalipse cita anjos vertendo o conteúdo de uma taça no mar, nos rios e nas nascentes. Em um manuscrito latino do Apocalipse, do final do século XIII, uma miniatura representa o sexto anjo esvaziando sua taça no Eufrates seco. Não é impossível que o décimo sétimo arcano tenha sido inspirado em uma imagem semelhante.

(…) Quanto à própria ninfa, ela pode representar uma pureza bem ilustrada pela carta: prefere transformar-se a ceder ao assédio do deus solar.

(…) Poderíamos falar em Vênus? A associação é mais provável, quer se trate da estrela, quer da mulher: a carta pode mostrar Vênus, ou seja, a Estrela do Pastor, que costumava ser representada como uma mulher nua, embora os vasos não sejam os atributos habituais da deusa do Amor. (…) Isso pode explicar de maneira mais simples por que essa carta afável e feminina se chama “a Estrela”, e não “as Estrelas”…

Significados

1909, Papus: 17, a Estrela

(…) forças divinas naturais, a natureza, fecundidade, esperança.

1927, Oswald Wirth: XVII, as Estrelas

Idealismo prático, esperança, beleza, influência do Sol e de Vênus.

Inocência, abandono às influências saudáveis, naturismo, confiança no destino.

1949, Paul Marteau: lâmina XVII, a Estrela

A luz celestial que faz o homem entrever uma aurora de paz, de esperança e de beleza, para sustentá-lo em seu árduo trabalho, confortando-o em suas fraquezas e guiando-o em meio às vicissitudes, sem nunca lhe faltar, rumo à participação das harmonias cósmicas.

Representação da força iluminadora e redentora, simbolizada pelas estrelas, que trazem uma clareza vinda do infinito.

Um auxílio que traz uma força a ser utilizada, mas que não é direta, pois é preciso saber servir-se dela.

A satisfação, o amor pela humanidade em sua beleza, o destino dos sentimentos que animam o ser.

NADOLNY, Isabelle. História do TarôUm estudo completo sobre suas origens, iconografia e simbolismo. Ed. Pensamento, 2022, pág. 253-255.