O Perigo De Possuir Sem Saber Usar

“É contraproducente intensificar a movimentação de energia sem disciplinar-lhe os impulsos. É perigoso possuir sem saber usar. O espelho sepultado na lama não reflete o esplendor do sol. O lago agitado não retrata a imagem da estrela que jaz no infinito.

“Elevemos nosso padrão de conhecimento pelo estudo bem conduzido e apuremos a qualidade de nossa emoção pelo exercício constante das virtudes superiores, se nos propomos recolher a mensagem das grandes almas.”

Xavier, Francisco Cândido / André Luiz. Nos Domínios da Mediunidade. Federação Espírita Brasileira, Brasília, 1955, pp. 11-18.

Sabor é Saber. Saborear é Viver

Estamos animados meu filho, e segundo a nossa observação as tarefas tem sido desempenhadas a contento. Os desafios cotidianos trazem tempero especial com sabores próprios que realçam o preparo existencial de cada um. Isoladamente podem parecer mais ou menos exóticos, indispostos ao paladar. Mas a justa combinação, diluída no tempo certo, faz de cada um ingrediente essencial a compor o sabor que nos leva ao prazer.

Assim é a vida, com suas combinações mais ou menos excêntricas. A situação mais diversa sempre a porta seu gosto especial. Sabor é saber, e saborear é viver, livre, de boa e no fluxo. Com leveza característica mas sem nunca perder o foco. Leveza é indicativo de serenidade; serenidade de evolução.

Avancemos sempre, pois a primavera apenas se insinua nossos horizontes. É hora de retornar e partilhar o elixir alcançado nas cavernas profundas do inverno.

General

Saber é o Primeiro Passo

A pujança de enxertos cotidianos reflete a transição das energias do inverno para o princípio da primavera, onde todos os brutos devem desabrochar, os galhos reflorescer, e as fragrâncias  impregnar de convite à vida todos os ambientes dos sítios naturais. Esta face do orbe ora se realinha com novas porções de energia e os ciclos vão se complementando e se balanceando numa quase eterna compensação.

Ainda assim, nascer requer coragem, força e empenho! Eis o desafio da consistência ao longo do tempo: tendo reconhecido o destino próximo, esquecer-se de rodar os próximos quilômetros até lá, giro à giro, metro por metro.

Saber é o primeiro passo. Mas jornadas não se fazem de um passo só. Avancemos sempre!

General

Não Saber é Saber

“Pois somente conhecemos verdadeiramente a Deus”, escreve São Tomás de Aquino”, “quando acreditamos que Ele se acha além de tudo o que o homem possivelmente seja capaz de pensar de Deus”. E no Kena Upanishad, nesse mesmo espírito: “saber é não saber; não saber é saber”.

Campbell, Joseph. O herói de mil faces. Pensamento, São Paulo, 2007, p. 230.