A oficina existencial do Círculo

Meu queridinho,

A partir de segunda-feira, mergulharemos juntos na confecção das ferramentas da nossa caixa. A oficina existencial do Círculo precisa ajudar as pessoas de forma conveniente a darem forma ao seu projeto de vida e realização. Teremos muito trabalho pela frente!

O Professor mor está empolgadíssimo! Saiu do planeta mas o espírito brasileiro não saiu dele. Torcedor convicto e fanático da humanidade terrestre, só não grita gol pra não passar vexame com a turma de cima!

Avante e para o alto meu amigo, estamos aqui por perto, sempre! Mão na massa!

Olívia

Foi belíssima nossa jornada até aqui

Pois é, meu caro viajante, viajor destemido, meu companheiro e mentor de tantas horas. Hoje nos vemos aqui, de papéis invertidos por assim dizer, laborando pelas pautas dos mesmos mestres. Modéstia à parte, foi belíssima nossa jornada até aqui, digna de filme mesmo. Mas, emprestando a grade de Campbell, eu diria que mal cruzamos o limiar do mundo comum, e que o melhor realmente ainda está por vir.

Os próximos três anos trarão consigo desertos, cavernas e iniciações profundas, sobretudo com o avanço das responsabilidades que nos cabem. A escola é apenas o primeiro passo, muitos outros ainda virão!

General

O destino de nossa jornada, a segurança de nossos passos e a força que nos faz mover

A medida em que nos movemos juntos pelos anos, nossa consciência disfruta mais ampla compreensão dos entrosamentos de nossas histórias pessoais com o movimento do Círculo; este movimento que foi imaginado no coração do nosso mestre é também a casa para tantos viajores que peregrinam sobre a face do planeta Terra em busca de sentido e significado para suas existências.

Somos um povo em trânsito, somos espíritos em transição! Nossa busca é completamente envolvida pelas emanações do TODO, que não é outra coisa senão o destino de nossa jornada, a segurança de nossos passos e a força que nos faz mover.

Estamos satisfeitos com o andamento de nosso planejamento e, por mais ousadas que pareçam algumas metas, temos de persegui-las sabendo que a verdadeira iniciação reside na jornada e não em seu destino final.

Tenho procurado visitá-lo sempre que posso para praticarmos esse tipo de telementação onde partilhamos do mesmo aparelho fônico, pois eu sei e você sabe que em futuro próximo será necessário liderar de perto os companheiros que se dispuserem a colaborar efetivamente com o Círculo. Precisamos, para isso, de musculatura psicofônica, meu jovem; não há o outro caminho.

Avancemos sempre, pois o melhor ainda está por vir.

General Uchôa

Nota: Psicofonia por ditado, utilizando o iMac.

Identidade e sentido

Nem sempre os seus dias serão pacíficos e tranquilos haja vista que movimento é um imperativo da ação daqueles que se propõe a realizar e trazer para a superfície do planeta novos dias, de um novo tempo, de uma Nova Era.

Eu tenho estado presente em todos os momentos. Sei das tuas angústias e das tuas aflições e, muito mais do que isso, acompanho também a evolução de sua disposição renovada em empreender segundo os conceitos do nosso mestre, tão carinhosamente transmitidos a este que vos fala, nos limites da fazenda de Alexânia.

Haja, meu filho, em ti, força intelectual e disposição moral para não esvanecer diante dos desafios que o propósito traz, pois aquele que conhece a direção do seus passos no caminho é ousado e irrefreável como uma pedra que se despenca num desfiladeiro: nada pode detê-la, nada pode segurá-la, porque a sua natureza é combinada com a força da gravidade com os fluxos das leis naturais, de  maneira que o seu caminho possui um fluxo de força tremenda ao qual nada pode se opor. Harmonize a tua natureza aos fluxos da lei divina e perceba emanar de dentro de si a força do propósito, do sentido…

Identidade e sentido! Estes são verdadeiramente as grandes metas do projeto do Círculo na dimensão tridimensional: levar as pessoas a compreender e viver segundo tal compreensão.

Sugiro ainda que nós nos dediquemos juntos a esta modalidade onde eu posso falar através de você de maneira que você mantém a consciência e o controle motor dos teus atos mas o controle partilhado da suas cordas vocálicas esteja sempre a disposição. Isto fará com que nós aumentemos a nossa capacidade de comunicação, o que será tão necessária no futuro próximo.

Sempre me despeço com o carinho daquele que encontrar um amigo de tanto tempo, um irmão de jornada, um filho querido neste momento do projeto, mas também um pai amado que soube outrora, com sua sabedoria, me conduzir pelos caminhos da fé.

Avancemos sempre meu caro Major.

General Uchôa

Nota: Fiz um teste de permitir que ele utilizasse a psicofonia, e liguei o microfone do iMac com ditado. Depois apenas revisei e pontuei o texto. A modalidade pareceu ser útil, o fluxo irresistível, a complexidade das ideias bem além da minha velocidade de elaboração. Ele ainda ressalta que o treino seria útil para nós dois.

Círculo para bruxaria

Um embaixador romano, num país estrangeiro, formava um círculo de subalternos ao seu redor, para mostrar que estava protegido de ataques; os babilônios fazer um círculo de farinha ao redor da cama de um homem doente, para manter os demônios afastados; os judeus alemães, na idade média, desenhar um círculo ao redor da cama de uma mulher em trabalho de parto, para protegê-la contra espíritos malignos. O uso de um círculo para marcar a fronteira de uma área que é sagrada é muito antigo (veja Stonehenge, por exemplo). Mas o Círculo não apenas mantenha os indesejados do lado de fora, e também mantém o que se deseja – o poder do elevado, a energia mágica – contido dentro dele.

Buckland, Raymond. Livro completo de bruxaria de Raymond Buckland: tradição, rituais, crenças, história e prática. Editora Pensamento Cultrix, São Paulo, 2019, p. 126

Círculo como totalidade e queda do paraíso

A correspondência de um ano no paraíso com cem anos na existência terrena é um motivo mitológico bem conhecido. A duração de cem anos significa a totalidade. Os trezentos e sessenta graus da circunferência tem o mesmo significado; razão por que Puranas hindus representam um ano dos deuses como equivalente a trezentos e sessenta anos dos homens. Do ponto de vista dos olímpicos, era após era da história terrestre transcorre, de modo que, onde os homens vêem apenas a mudança e a morte, os bem-aventurados contemplam a forma imutável, o mundo sem fim. Mas o problema reside em manter esse ponto de vista diante de uma dor ou prazer terrenos imediatos. O sabor dos frutos do conhecimento temporal afasta concentração do espírito do centro da era para a crise periférica do momento. O equilíbrio da perfeição é perdido, o espírito fraqueja e o herói cai.

Campbell, Joseph. O herói de mil faces. Pensamento, São Paulo, 2007, pp. 218-219.