Influências reciprocas

dependendo dos nossos semelhantes, em nossa trajetória para vanguarda evolutiva, a maneira dos mundos que se deslocam no espaço, influenciados pelos astros que o cercam, agimos e reagimos uns sobre os outros, por intermédio da energia mental em que nos renovamos constantemente, criando, alimentando e destruindo formas e situações, paisagens e coisas, na estruturação dos nossos destinos.

Xavier, Francisco Cândido / André Luiz. Nos Domínios da Mediunidade. Federação Espírita Brasileira, Brasília, 1955, pp. 11-18.

O ciclo do Movimento

Assim como em um organismo vivo, é o movimento da vida a energia que a tudo vivifica e dá sentido. Todo crescimento, todo fruto, toda interação. O ciclo do movimento é marcado pelo encontro das pessoas consigo mesmas, com a comunidade e com a causa que os uniu. Encontros que dão sentido. Projetos que fazem sentido.

O sentir pertencer e o sentir contribuir, ambos ressignificam o sentir a si mesmos. Eis o sentido dos próximos passos.

Devagar mas firme, se consolidam a partilha responsável do poder, onde cada um, naquilo que pode e naquilo que sabe, contribui para a evolução do outro. A doação final é apenas meio. O processo para se chegar até lá é o que traz o movimento à vida, agrega e verdadeiramente transforma.

Que cada um contribua com o mínimo, e juntos teremos muito à dispor e realizar. Que ninguém abrace o mundo todo por si mesmo, mas que o mundo todo aprenda a dar as mãos e juntos realizar.

Em nome do General,

Dos amigos do Círculo do lado de cá.

Gods and miserables

The nature of Jesus Christ is, indeed, the very same nature of humanity. His divinity embraces our humanity as our humanity has the divinity inner with in. We are gods, in our potential, but miserables in our perspective. Ascending our consciousness, we realise how beautiful is the eternal plan of the Father of all.

It is very important to keep building the community that will support the movement. Give them tools, freedom and leadership, multiplying the project vision in people with good will.

We will advance ten years in one again. Because it is necessary. And be prepared for change, because we will change. It is time! Today is the right time.

With my love and support, always around.

Pe. Robert DeGrandis

(…)

A natureza de Jesus Cristo é, de fato, a mesma natureza da humanidade. Sua divindade abraça nossa humanidade como nossa humanidade tem a divindade interior. Somos deuses, em nosso potencial, mas miseráveis em nossa perspectiva. Subindo nossa consciência, percebemos o quão belo é o plano eterno do Pai de todos.

É muito importante continuar construindo a comunidade que apoiará o movimento. Dê a eles ferramentas, liberdade e liderança, multiplicando a visão do projeto em pessoas de boa vontade.

Vamos avançar dez anos em um novamente. Porque é necessário. E esteja preparado para a mudança, porque vamos mudar. Está na hora! Hoje é a hora certa.

Com meu amor e apoio, sempre por perto.

Pe. Robert DeGrandis

Primícias do mistério cósmico maior

O Cristianismo precisa transcender-se a si mesmo e se descobrir, não como uma outra doutrina eclesiástica partidária, mas como primícias do mistério cósmico maior que se deixará conhecer à esta geração.

A comunhão do Filho com o Pai e do Pai com o Filho simboliza a verdade de que os pequenos hábitos que comungamos diariamente enquanto família humana nos fazem habitar uns nos outros. A medida em que amamos e valorizamos os sentimentos que partilhamos, nos tornamos imortais uns para os outros, e neste sentido, a morte de um é a morte de todos, e a vida de um é a vida de todos.

Descobrimos nossa natureza eterna, habitamos o templo do interior uns dos outros. Descortinamos à consciência, que jazia na ignorância, um mais amplo sentido de comunhão e comunidade a um só tempo, no eterno que nos contém.

Raymond Buckland