Dançando sob a luz da Lua Cheia

“Havia certa feita um pobre garoto, sem pai nem mãe, mas que era muito bondoso.

Certa noite, ele estava sentado num local solitário, mas de grande beleza, e lá avistou mil pequenas fadas, de brilho cândido, dançando sob a luz da Lua Cheia.”

LELAND, Charles G. Aradia.O Evangelho das Bruxas, 2019, Pág. 159.

Jogo e dança

“Jogo e dança são inteiramente libertos do para-algo. Também o adorno não adorna nada. Ele não é um “instrumento”. As coisas, libertas do para-algo, tornam-se elas mesmas festivas. Elas deixam de “funcionar” para brilhar e resplandecer. Brota, delas, uma tranquilidade contemplativa que torna possível o demorar-se.”

HAN, Byung-Chul. Vita Contemplativa, ou sobre a inatividade. Ed. Vozes, 2023, Local 772.

Da ação ao ser