Inteligência, Poder e Amor

“(…)Isso significa achar-se sob a nossa vista, de sumo interesse, não só o humano em si-visando à sua realização de inteligência, poder e amor, mas também o que diz respeito ao mundo animal, em que profundas, intimas transformações, mutações e aquisições se operam, visando ao fruto de uma Cósmica Experiência, em que o Poder Criador fundamentará a eclosão, o desenvolvimento e o destino já de agora entrevisto da futura humanidade.(…)”

UCHÔA, Alfredo Moacyr. Mergulho no Hiperespaço. Dimensões Esotéricas na Pesquisa dos Discos Voadores. Brasília, 1976, pág. 112-113.

Energias que Descem Vibratorialmente

“(…) Todavia, essas energias e essas formas de substância desta dimensão superior descem vibratorialmente ao espaço inferior, mais denso, em que vocês estão, mediante um procedimento técnica boje para nós muito simples.(…)”

UCHÔA, Alfredo Moacyr. Mergulho no Hiperespaço. Dimensões Esotéricas na Pesquisa dos Discos Voadores. Brasília, 1976, pág. 110.

Novo Homem, Novas Percepções, Nova Ciência

“(…) com a utilização de novas faculdades, já em via de expressão atuante, esses novos sentidos utilizados como instrumentos do conhecimento, firmar-se-ia um novo e mais amplo contexto científico, em que uma ciência bem mais avançada – a que chamamos esotérico-espiritual – apresentará meios e critérios seguros para estudar, analisar, conceituar e compreender o que vimos chamando HIPERESPAÇO e HIPERTEMPO.”

UCHÔA, Alfredo Moacyr. Mergulho no Hiperespaço. Dimensões Esotéricas na Pesquisa dos Discos Voadores. Brasília, 1976, pág. 87.

Chegaremos à Uma Só Verdade!

“Esse, aliás, será o caminho pelo qual, mais à frente, poderá o humano vir a compreender melhor e, talvez, com exatidão, como podemos nos deslocar por esses espaços sem fim, dominando com facilidade inconcebíveis distâncias, viajando de sistema a sistema nesta Galáxia, à qual também pertencemos, fora dela, de constelações a constelações e, até, de Galáxia a Galáxia. É que desaparece o espaço em termos da ciência e do viver humanos. Outros conceitos, outras realidades, outros campos energéticos, outras dimensões se abrirão o aparente “infinito” se resolverá em termos de relatividade, em que o Psicológico se identificará ao Cósmico e sobreviverá uma SÓ VERDADE.”

UCHÔA, Alfredo Moacyr. Mergulho no Hiperespaço. Dimensões Esotéricas na Pesquisa dos Discos Voadores. Brasília, 1976, pág. 81.

Segredos da Matéria

“Dessa forma, dentro da relatividade da possível conjunção do mesmo interesse nosso e de vocês, poderemos, dentro de breve futuro, como fruto de uma colaboração sem alarde, silenciosa, bem medida, atingir e expressar um conhecimento mais profundo, em decorrência de sérias pesquisas e de muito alto nível, na investigação dos segredos da matéria e dos campos energéticos. Sabemos quanto essa investigação continua insistentemente torturando as maiores mentalidades entre vocês humanos, voltadas para o extraordinário dinamismo dessa busca, visando às bases da Física, da Química e da Biologia. E a propósito diremos, confirmando o que alguns entre vocês já pressentiram, que, na interioridade do mundo atômico, no domínio do conhecimento mais perfeito da estrutura da matéria, envolvendo a natureza e propriedade dos campos interatômicos, se abriga, por estranho que pareça, o segredo do conhecimento último dos campos gravitacional e eletromagnético, que o humano já conhece em parte e acuradamente investiga, bem assim de outros que desconhece e, de que, talvez, ainda nem suspeite.

UCHÔA, Alfredo Moacyr. Mergulho no Hiperespaço. Dimensões Esotéricas na Pesquisa dos Discos Voadores. Brasília, 1976, pág. 80-81.

Percepção Diferente de Deslocamento

“Na verdade, as localizações no espaço dão a vocês o sentido, a noção de distância, um conceito que afinal se afina apenas a um campo restrito da realidade, aquele em que vocês se preparam desde o próprio nascimento. Nós, porém, não sofremos esse condicionamento de percepção e vivência nesse campo. Achamo-nos integrados em ambientes diferentes, resultando que, vivendo outros conceitos e face a propriedades diferentes desse outro ambiente, temos facilidades de deslocamentos que, no espaço em que vocês se encontram, corresponderiam a percursos praticamente “infinitos”, em um quase infinitésimo do que vocês chamam-tempo.”

UCHÔA, Alfredo Moacyr. Mergulho no Hiperespaço. Dimensões Esotéricas na Pesquisa dos Discos Voadores. Brasília, 1976, pág. 79.

Ampliação das faculdades Sensoriais Humanas

Estas considerações se fazem necessárias apenas à fixação de uma posição em que caibam todas as perspectivas de um progresso científico sem fim, levando possivelmente, no amanhã de nosso existir, a uma ciência mais profunda decorrente da ampliação das faculdades sensoriais ou perceptivas do ser humano. Estarão ai, em futuro próximo ou distante, faculdades mais amplas a serviço da poderosa inteligência do homem, sempre em marcha, em busca do conhecimento, do poder e, também, acima de tudo, assim o desejamos, da expansão de sua capacidade de amar para afinal, um dia, realizar-se na plenitude do amor, da sabedoria e do poder, servindo ao bem da humanidade.”

UCHÔA, Alfredo Moacyr. Mergulho no Hiperespaço. Dimensões Esotéricas na Pesquisa dos Discos Voadores. Brasília, 1976, pág. 78-79.

Perspectivas Científicas

“Felizmente, a nossa experiência é multo ampla, extraordinariamente objetiva, não nos concedendo qualquer direito ao temor, conveniência humano-social ou qualquer transigência com relação à correção com que deveremos partilhar do que recebemos ao longo do nosso existir, visando a ser útil nessa transição de perspectivas científicas e espirituais em que nos encontramos.

UCHÔA, Alfredo Moacyr. Mergulho no Hiperespaço. Dimensões Esotéricas na Pesquisa dos Discos Voadores. Brasília, 1976, pág. 78.

Novo Homem

“´É que tudo indica o homem poder possuir, desenvolver e cultivar percepções, faculdades e poderes desse nível, realmente “coisas” contundentes, agressivas, em relação aos conceitos científicos atuais, decorrentes da sua focalização consciencial no espaço tridimensional mais denso, mais pobre de possibilidades ou mesmo sem possibilidades, no sentido impeditivo da compreensão da subversão aparente ou real dos conceitos de massa, inércia, tempo, velocidade, etc…”

UCHÔA, Alfredo Moacyr. Mergulho no Hiperespaço. Dimensões Esotéricas na Pesquisa dos Discos Voadores. Brasília, 1976, pág. 76.

Super-humanidade

“E pensamos: pois a vida não ascendeu dos abismos oceânicos, das cavernas mais profundas, da obscuridade das mais remotas e gigantescas florestas e pântanos insondáveis, à maravilhosa expressão física e psicológica do ser humano? Por que teria perdido a virtude de conduzir esse próprio homem mais à frente, a caminho de uma super-humanidade? Qual a lógica científica que justificaria marcar limites à ascensão humana, no sentido de poder tornar-se mais rico de capacidades, mais amplo de consciência, menos encerrado em suas paredes egoístas e, em consequência, plenamente aberto ao sem limite do evoluir, à glória de realizar-se na senhoria, já aí, do próprio universo?!… Que há, em tudo que ficou esplanado, de anticientífico, se a história da cultura humana, da caverna, da pedra lascada, até hoje, é um estímulo imenso e até uma segurança para essas mais caras esperanças de aperfeiçoamento desse ainda pobre porém essencialmente tão rico ser humano?”

UCHÔA, Alfredo Moacyr. Mergulho no Hiperespaço. Dimensões Esotéricas na Pesquisa dos Discos Voadores. Brasília, 1976, pág. 74.