Relação Com o Sofrimento

“A investigação sobre o sofrimento marca nossa entrada no caminho budista. O Buda nos ensinou, usando muitas diferentes palavras, a contemplar ou acomodar o sofrimento. O sofrimento tem algo a nos oferecer.”

MATTIS-NAMGYEL, Elizabeth. O Poder de uma Pergunta Aberta: o caminho do Buda para a liberdade. Teresópolis, RJ: Lúcida Letra,  2018. p. 89.

Amor Entre Almas e a Contemplação de Sua Transcendência

“O encontro a separação, apesar de todo o exagero que aqui os envolve, são típicos dos sofrimentos do amor. Pois quando um coração insiste em seguir o seu destino, resistindo as recomendações generalizadas para que se abrande, a agonia é grande, assim como o é o perigo. Todavia, terão sido postas em movimento forças que estão além da capacidade de reconhecimento dos sentidos. Sequências de eventos dos quatro cantos do mundo gradualmente se reúnem, e milagres de coincidência levam a cabo o inevitável. O anel talismânico resultante do encontro da alma com a sua metade, no local da reunião, representa o fato de o coração estar consciente daquilo que escapou a Rip Van Winkle; representa, igualmente, uma convicção da mente vígil de que a realidade do profundo não é desmentida pelo cotidiano. Trata-se de um indício da necessidade do herói de reunir seus dois mundos.”

Campbell, Joseph. O herói de mil faces. Pensamento, São Paulo, 2007, pp. 224-225.

Contemplação dos Opostos

“Através desse exercício, seu espírito é purgado de toda sentimentalidade e ressentimento, infantis e inadequados, e sua mente é aberta à presença inescrutável, que existe não primariamente como “boa” ou “má” com relação à sua infantil conveniência humana, seu bem-estar e a sua aflição, mas sim como lei e imagem da natureza do ser”.

Campbell, Joseph. O herói de mil faces. Pensamento, São Paulo, 2007, p. 116.

Os Opostos se Contém

Diário Espiritual de 05 de fevereiro de 2020

“A água, cuja partícula é composta por três átomos inflamáveis, revela a beleza do princípio de polaridade, onde os opostos se contém, se anulam ou se potencializam, na medida de sua organização e vibração. Situações antagônicas são parte do mesmo aprendizado, da mesma lição. Rejeitar um extremo é perder-se no outro. A vida é experiência desenhada para ser vivida. No fim, o extrato dos aprendizados é o que dirá quão proveitosas foram nossas vivências.

Aceita tudo com o coração aberto e contempla a complementaridade dos polos, o equilíbrio da força, e a beleza da vida e do cosmo.”

W.W.