Eu Sou – A Consciência Crística

“Uma pessoa comum percebe sua consciência e força vital limitadas pelo corpo; Jesus e as almas espiritualmente adiantadas sentem o universo físico como seu corpo, a onipresente Energia Cósmica como a vida que circula pelas veias de sua forma universal, e a infinita Consciência Crística como o Eu que neles habita.

Portanto, no contexto deste versículo as palavras de Jesus «Eu sou” referem-se à Consciência Crística – a Inteligência subjetiva do universo. A “luz do mundo” refere-se à Energia Cósmica, o Verbo ou Espírito Santo, que dá forma ao cosmos físico, dotando com a vida do poder vibratório inteligente todos os seres e objetos nele presentes – cada elemento, desde o átomo até o sábio, manifestando essa vida inteligente de acordo com o seu potencial evolutivo.

Nas escrituras do Oriente e do Ocidente faz-se referência ao mundo material como “as trevas” porque nele se encontra oculto o Espírito, que é a refulgente essência de todas as coisas. Por meio da meditação profunda o devoto alcança a divina percepção do olho espiritual, situado na fronte, no centro da Consciência Crística; na luz desse “olho único” dissipam-se as trevas da ilusão. O devoto se move num mundo que não é mais um ambiente de matéria densa, mas sim uma admirável estrutura de luminosa energia cósmica e inteligência.”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol II. Editora Self, 2017, pág. 454.

Verbo – Vibração Inteligente

Verbo” significa vibração inteligente, energia inteligente, emanando de Deus. A pronúncia de qualquer palavra, como “flor”, expressa por um ser inteligente, consiste em energia sonora, ou vibração, mais o pensamento que impregna essa vibração de um significado inteligente. De maneira parecida, o Verbo, que é o princípio e a fonte de todas as substâncias criadas, consiste em Vibração Cósmica impregnada da Inteligência Cósmica.”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 11.

Acumulo de Karmas

“(…) todas as coisas foram criadas pelo comando do Espírito Santo – a Força Cósmica Vibratória; o Verbo, Om ou Amém. Imanente no Espírito Santo encontra-se o reflexo consciente da Divindade, a Inteligência Crística, pela qual esse Poder Vibratório Cósmico é guiado a fim de desenvolver todas as manifestações do bem no mundo.

(…)

Aqueles que são extremamente maus e continuam sendo atraídos aos mais profundos abismos, distantes de Deus, destinam-se carmicamente, após a morte, a esferas astrais obscuras de horripilantes conflitos e horrores demoníacos – ou, em raros casos, reencarnam-se na Terra para uma vida em alguma forma animal apropriada para a expressão das maldades pelas quais optaram. Uma vez que os animais não possuem livre-arbítrio, sendo guiados primariamente pelo instinto, eles não acumulam karma com suas ações; portanto, essa involução temporária de uma alma degradada consome parte de seu mau karma sem gerar novos pecados.”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. II. Editora Self, 2017, pág. 122-123.

Capítulo 36: Que significa a blasfêmia contra o Espírito Santo?

Espírito Transcendente

“O elo entre o manifestado e o Não-manifestado é o Espírito Santo, a Vibração Sagrada de Om; e o modo de cruzar esta ponte é pela comunhão com essa Vibração do Espírito Santo. No êxtase espiritual, aquele que medita percebe a vibração individual de sua vida e de todas as vidas emanando do Espírito Santo cósmico, no qual está inerente a Inteligência Crística, refletida do Pai- a qual, por sua vez, eleva a consciência ao Espírito transcendente.

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 341-342.

Capítulo 18: Adorar a Deus “Em Espíto e em verdade”. A Mulher de Samaria, Parte II.

Da Carne e do Espírito

O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito” (João 3:6).

(…) o Espírito mantém Sua criação. O Absoluto Transcendente tem uma manifestação dual: subjetiva e objetiva, Espírito e Natureza (…)

(…)

(…) a conciência como essência causal do homem e da criação – está além do alcance da inteligência humana.

(…) o homem comum reconhece o universo natural ao seu redor, mas não o Espírito imanente; e reconhece a si próprio como tantos quilos de carne, em vez da pura consciência que mora dentro dele: a alma.”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 272-273.

Capítulo 13: O segundo nascimento do homem: o nascimento no Espírito – Diálogo com Nicodemos, parte I.

Jesus Despertou Sonho de Maya

“Em sua união com essa soberana Inteligência Crística, Jesus despertou do grande sonho de maya; ele havia transcendido a consciência fixa que permanece sob o controle da Hipnotizadora Cósmica. Desse modo, ele pôde transformar à vontade os pensamentos materializados de pedras em pão, ou de água em vinho.”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 247.

Capítulo 11: Água em vinho: “Jesus principiou assim os seus sinais (…)”

O Conceito de Cristo

O conceito de Cristo como um estado de consciência (…) referindo-se à Inteligência imutável, ao reflexo puro da Consciência de Deus, presente em cada átomo da matéria e em cada poro da criação finita (…) 

“Jesus o Cristo” significa que o corpo de Jesus era o veículo no qual estava manifestada a Consciência Crística. O título Cristo é encontrado na Índia, em tempos mais antigos, na palavra Krishna. É possível que o título Cristo tenha sido conferido pela primeira vez a Jesus durante sua permanência na Índia.”

Nota: Há muitas derivações atribuídas à palavra Krishna, sendo a mais comum delas “escuro”, referindo-se à coloração da pele de Krishna. (Ele é frequentemente retratado em azul-escuro, que denota divindade. Azul é também a cor da Consciência Crística quando condensada no olho espiritual como um círculo de luz azul-opalino circun dando a abertura estelar para a Consciência Cósmica.)

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 208.

Capítulo 9: Jesus encontra seus primeiros discípulos.

Formas Organizadas e Inteligentes

“Como a engenharia moderna, que constrói um edifício prevendo os menores requisitos de sua finalidade, os artistas da espiritualidade edificavam o
mundo das células iniciando, nos dias primevos, a construção das formas organizadas e inteligentes dos séculos porvindouros.”

Xavier, Francisco Cândido / Emmanuel. A Caminho da Luz. Federação Espírita Brasileira, Brasília, 2016, p. 19.

Conhecimento Superior

Um decisivo acréscimo a essa cena do templo, nos apócrifos Evangelhos da Infância, deveria ser considerado; seu relato pelos primeiros cristãos foi sem dúvida uma tentativa de expressar a admiração e reverência que eles sentiam diante do fato de ser Jesus dotado não só de sabedoria celestial, mas também de profundo conhecimento do que era pertinente a este mundo.

“Certo rabino superior perguntou-lhe: ‘Tu leste livros?’ Jesus respondeu que havia lido tanto os livros quanto o que vinha neles contido. E então lhes explicou os livros da lei, os preceitos, os estatutos e os mistérios que estão contidos nos livros dos profetas; coisas que a mente de nenhuma criatura poderia alcançar.(…)

“Quando certo astrônomo que estava presente perguntou ao Senhor Jesus se ele havia estudado astronomia, o Senhor Jesus respondeu, e lhe citou o número das esferas e corpos celestes, como também o seu aspecto triangular, quadrado e sextil; seu movimento progressivo e retrógrado; seu tamanho, e vários prognósticos; e outras coisas que a razão do homem jamais havia descoberto.
“Também havia entre eles um filósofo qualificado em física e filosofia natural, que perguntou ao Senhor Jesus se ele havia estudado física.”

(…)

“Ele respondeu, e explicou-lhe a física e a metafísica, e também as coisas que estão acima e abaixo do poder da natureza; e também os poderes do corpo, seus humores com seus efeitos; também o número de seus membros, ossos, veias, artérias e nervos; as várias constituições do corpo, quente e seco, frio e úmido, e as suas tendências; como a alma opera o corpo; o que eram suas várias sensações e faculdades; a faculdade da fala, da ira e do desejo; e, por fim, o modo de sua composição e dissolução; e outras coisas que a compreensão de nenhuma criatura jamais havia alcançado.”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 85.

Capítulo 4: A infância e a juventude de Jesus.

Gênios Espirituais

“Sabemos da existência de gênios mentais cujo cérebro absorve conhecimento a uma velocidade espantosa. Eles são dotados de uma erudição e habilidades de aprendizado trazidas de vidas passadas, que os predispõem a um desenvolvimento supereficiente do cérebro. Gênios espirituais, além disso, têm a habilidade superconsciente de acessar a biblioteca de sabedoria da realização
espiritual – a faculdade intuitiva onisciente da alma que manifesta sua unidade com a infinita Inteligência Divina.”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 84.

Capítulo 4: A infância e a juventude de Jesus.