Acumulo de Karmas

“(…) todas as coisas foram criadas pelo comando do Espírito Santo – a Força Cósmica Vibratória; o Verbo, Om ou Amém. Imanente no Espírito Santo encontra-se o reflexo consciente da Divindade, a Inteligência Crística, pela qual esse Poder Vibratório Cósmico é guiado a fim de desenvolver todas as manifestações do bem no mundo.

(…)

Aqueles que são extremamente maus e continuam sendo atraídos aos mais profundos abismos, distantes de Deus, destinam-se carmicamente, após a morte, a esferas astrais obscuras de horripilantes conflitos e horrores demoníacos – ou, em raros casos, reencarnam-se na Terra para uma vida em alguma forma animal apropriada para a expressão das maldades pelas quais optaram. Uma vez que os animais não possuem livre-arbítrio, sendo guiados primariamente pelo instinto, eles não acumulam karma com suas ações; portanto, essa involução temporária de uma alma degradada consome parte de seu mau karma sem gerar novos pecados.”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. II. Editora Self, 2017, pág. 122-123.

Capítulo 36: Que significa a blasfêmia contra o Espírito Santo?

Espírito Transcendente

“O elo entre o manifestado e o Não-manifestado é o Espírito Santo, a Vibração Sagrada de Om; e o modo de cruzar esta ponte é pela comunhão com essa Vibração do Espírito Santo. No êxtase espiritual, aquele que medita percebe a vibração individual de sua vida e de todas as vidas emanando do Espírito Santo cósmico, no qual está inerente a Inteligência Crística, refletida do Pai- a qual, por sua vez, eleva a consciência ao Espírito transcendente.

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 341-342.

Capítulo 18: Adorar a Deus “Em Espíto e em verdade”. A Mulher de Samaria, Parte II.

Da Carne e do Espírito

O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito” (João 3:6).

(…) o Espírito mantém Sua criação. O Absoluto Transcendente tem uma manifestação dual: subjetiva e objetiva, Espírito e Natureza (…)

(…)

(…) a conciência como essência causal do homem e da criação – está além do alcance da inteligência humana.

(…) o homem comum reconhece o universo natural ao seu redor, mas não o Espírito imanente; e reconhece a si próprio como tantos quilos de carne, em vez da pura consciência que mora dentro dele: a alma.”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 272-273.

Capítulo 13: O segundo nascimento do homem: o nascimento no Espírito – Diálogo com Nicodemos, parte I.

Jesus Despertou Sonho de Maya

“Em sua união com essa soberana Inteligência Crística, Jesus despertou do grande sonho de maya; ele havia transcendido a consciência fixa que permanece sob o controle da Hipnotizadora Cósmica. Desse modo, ele pôde transformar à vontade os pensamentos materializados de pedras em pão, ou de água em vinho.”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 247.

Capítulo 11: Água em vinho: “Jesus principiou assim os seus sinais (…)”

O Conceito de Cristo

O conceito de Cristo como um estado de consciência (…) referindo-se à Inteligência imutável, ao reflexo puro da Consciência de Deus, presente em cada átomo da matéria e em cada poro da criação finita (…) 

“Jesus o Cristo” significa que o corpo de Jesus era o veículo no qual estava manifestada a Consciência Crística. O título Cristo é encontrado na Índia, em tempos mais antigos, na palavra Krishna. É possível que o título Cristo tenha sido conferido pela primeira vez a Jesus durante sua permanência na Índia.”

Nota: Há muitas derivações atribuídas à palavra Krishna, sendo a mais comum delas “escuro”, referindo-se à coloração da pele de Krishna. (Ele é frequentemente retratado em azul-escuro, que denota divindade. Azul é também a cor da Consciência Crística quando condensada no olho espiritual como um círculo de luz azul-opalino circun dando a abertura estelar para a Consciência Cósmica.)

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 208.

Capítulo 9: Jesus encontra seus primeiros discípulos.

Formas Organizadas e Inteligentes

“Como a engenharia moderna, que constrói um edifício prevendo os menores requisitos de sua finalidade, os artistas da espiritualidade edificavam o
mundo das células iniciando, nos dias primevos, a construção das formas organizadas e inteligentes dos séculos porvindouros.”

Xavier, Francisco Cândido / Emmanuel. A Caminho da Luz. Federação Espírita Brasileira, Brasília, 2016, p. 19.

Conhecimento Superior

Um decisivo acréscimo a essa cena do templo, nos apócrifos Evangelhos da Infância, deveria ser considerado; seu relato pelos primeiros cristãos foi sem dúvida uma tentativa de expressar a admiração e reverência que eles sentiam diante do fato de ser Jesus dotado não só de sabedoria celestial, mas também de profundo conhecimento do que era pertinente a este mundo.

“Certo rabino superior perguntou-lhe: ‘Tu leste livros?’ Jesus respondeu que havia lido tanto os livros quanto o que vinha neles contido. E então lhes explicou os livros da lei, os preceitos, os estatutos e os mistérios que estão contidos nos livros dos profetas; coisas que a mente de nenhuma criatura poderia alcançar.(…)

“Quando certo astrônomo que estava presente perguntou ao Senhor Jesus se ele havia estudado astronomia, o Senhor Jesus respondeu, e lhe citou o número das esferas e corpos celestes, como também o seu aspecto triangular, quadrado e sextil; seu movimento progressivo e retrógrado; seu tamanho, e vários prognósticos; e outras coisas que a razão do homem jamais havia descoberto.
“Também havia entre eles um filósofo qualificado em física e filosofia natural, que perguntou ao Senhor Jesus se ele havia estudado física.”

(…)

“Ele respondeu, e explicou-lhe a física e a metafísica, e também as coisas que estão acima e abaixo do poder da natureza; e também os poderes do corpo, seus humores com seus efeitos; também o número de seus membros, ossos, veias, artérias e nervos; as várias constituições do corpo, quente e seco, frio e úmido, e as suas tendências; como a alma opera o corpo; o que eram suas várias sensações e faculdades; a faculdade da fala, da ira e do desejo; e, por fim, o modo de sua composição e dissolução; e outras coisas que a compreensão de nenhuma criatura jamais havia alcançado.”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 85.

Capítulo 4: A infância e a juventude de Jesus.

Gênios Espirituais

“Sabemos da existência de gênios mentais cujo cérebro absorve conhecimento a uma velocidade espantosa. Eles são dotados de uma erudição e habilidades de aprendizado trazidas de vidas passadas, que os predispõem a um desenvolvimento supereficiente do cérebro. Gênios espirituais, além disso, têm a habilidade superconsciente de acessar a biblioteca de sabedoria da realização
espiritual – a faculdade intuitiva onisciente da alma que manifesta sua unidade com a infinita Inteligência Divina.”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 84.

Capítulo 4: A infância e a juventude de Jesus.

Aceleração Energética (Sudário)

“Enquanto o Espírito superior, na sua descida, algema-se à carne pela redução de sua energia perispiritual, então ele se liberta quando retorna aos seus páramos de luz, num processo oposto, que é a aceleração energética. (!) No primeiro caso é o aprisionamento opressivo na forma, e, no segundo, a libertação para reassumir a sua condição natural superior. (…) Ascensionando, ele abandonou a matéria em fuga energética natural acelerada; mas a descida reduziu-lhe a função normal de sua delicada contextura perispiritual e a própria memória sideral se obscureceu, para poder se ajustar aos limites acanhados do cérebro humano.

Como a Técnica Sideral não consegue elevar a frequência vibratória dos planos inferiores até ao nível energético de um do tipo de um Jesus, ela precisa processar-lhe, gradualmente, a redução perispiritual de plano superior para plano inferior, até ajustá-lo ao casulo carnal. Essa operação sideral redutora implica na incorporação sucessiva de energias cada vez mais inferiores e letárgicas na vestimenta resplandecente da entidade em descenso. Embora seja um exemplo incorreto, lembramos que o mergulhador, além de vestir o escafandro pesado e opressivo, ainda fica circunscrito à natureza da fauna e à densidade dificultosa no meio líquido onde opera.”

RAMATÍS. O Sublime Peregrino. Obra psicografada por Hercílio Maes. São Paulo: Ed. Conhecimento, 2020, pág. 51.

Profissão

“Pela fidelidade ao desempenho das suas obrigações, o homem melhora a si mesmo, e, pela abnegação, o anjo aproxima-se do homem melhorado, aprimorando a vida e o mundo.

Nas atividades que transcendem o quadro de serviços remuneráveis na Terra, fruto das almas que ultrapassaram o impulso de preservação do próprio conforto, descem os reflexos mentais das inteligências celestes à que operam, por amor, nas linhas da benemerência oculta, linhas em que encontramos os braços eternos do divino Incognoscível, que é Deus.

Xavier, Francisco Cândido / Emmanuel. Pensamento e Vida. Federação Espírita Brasileira, Brasília, 2016, p. 72.