Nascimento de Allan Kardec

“Aproximavam-se os tempos em que Jesus deveria enviar ao mundo o Consolador, de acordo com as suas auspiciosas promessas. Apelos ardentes são dirigidos ao divino Mestre, pelos gênios tutelares dos povos terrestres. Assembleias numerosas se reúnem e confraternizam nos espaços, nas esferas mais próximas da Terra. Um dos mais lúcidos discípulos do Cristo baixa ao planeta, compenetrado de sua missão consoladora, e, dois meses antes de Napoleão Bonaparte sagrar-se Imperador, obrigando o papa Pio VII a coroá-lo na igreja de Notre Dame, em Paris, nascia Allan Kardec, aos 3 de outubro de 1804, com a sagrada missão de abrir caminho ao Espiritismo, a grande voz do Consolador Prometido ao mundo pela misericórdia de Jesus Cristo.”

Xavier, Francisco Cândido / Emmanuel. A Caminho da Luz. Federação Espírita Brasileira, Brasília, 2016, p. 181.

Médium de Deus

Divina mediunidade – Reportando-nos a qualquer estudo da mediunidade, não podemos olvidar que, em Jesus, ela assume todas as características de exaltação divina. *

(…) no estábulo se reúnem pedras e arbustos, animais e criaturas humanas, representando os diversos reinos da evolução terrestre, para receber-lhe o primeiro toque mental de aprimoramento e beleza.

*Nota do autor espiritual: em A gênese (cap. XV, item 2), observa Allan Kardec, com referência aos fenômenos da mediunidade em Jesus: “Agiria como médium nas curas que operava? Poder-se-á considerá-lo poderoso médium curador? Não, porquanto o médium é um intermediário, um instrumento de que se servem os Espíritos desencarnados, e o Cristo não precisava de assistência, pois que era ele quem assistia os outros. Agia por si mesmo, em virtude do seu poder pessoal, como o podem fazer, em certos casos, os encarnados, na medida de suas forças. Que Espírito, ao demais, ousaria insuflar-lhe seus próprios pensamentos e encarregá-lo de os transmitir? Se algum influxo estranho recebia, esse só de Deus lhe poderia vir. Segundo definição dada por um Espírito, ele era médium de Deus.”

Xavier, Francisco Cândido/ André Luiz. Mecanismos da Mediunidade. Federação Espírita Brasileira, Brasília, 2016, Capítulo 26.

Jesus e os Velhos Ensinamentos

“(…) O certo é que a humanidade sempre foi visitada por Espíritos orientadores, assim que ela se revelava sensível e capaz de sentir-lhes as mensagens, embora ainda se mostrasse incapacitada para compreendê-los na profundeza espiritual do seu sentido. O Alto sempre transmitiu para a Terra, antes de Jesus, a mesma fórmula de esclarecimentos e de libertação espiritual dos homens. Assim, os conceitos predicados pelo Divino Amigo, recomendando-nos o “amai-vos uns aos outros” e “fazei aos outros o que quereis que vos façam”, já haviam sido ensinados anteriormente na Lemúria, na Atlântida, na Caldéia, na Fenicia, no Egito, na Índia e na Grécia, através de missionários como Numu, Antúlio, Anfion, Rama, Hermes, Krishna, Buda, Confúcio, Zoroastro, Orfeu, Sócrates, Pitágoras e outros, enquanto, modernamente, essa mesma mensagem de Amor aos homens foi apregoada por instrutores como Ramakrishna, Maharishi, Gandhi e Kardec!

(…)

A simplicidade e a pureza iniciática do Cristianismo petrificaram-se outra vez sob as práticas litúrgicas modernas, que além de exaustivas e infantis, sufocam a figura do Mestre numa fantasia circense. Quando o crente vibra e sente a essência íntima dos ensinamentos libertadores de Jesus, ele já se mostra exausto da longa caminhada entre símbolos, dogmas e mistérios religiosos (…).”

RAMATÍS. O Sublime Peregrino. Obra psicografada por Hercílio Maes. São Paulo: Ed. Conhecimento, 2020, pág. 240-241.

 

O Problema dos Dogmas

“(…) a libertação religiosa pregada por Kardec data apenas de um século. Muitas almas, ingressando no Espiritismo, ainda sentem certa dificuldade para se ajustarem completamente aos novos ditames espirituais da nova doutrina, pois a influência de quinze séculos de submissão dogmática à teologia sacerdotal de todos os povos, não pode ser dissipada em algumas dezenas de anos. Allan Kardec, o cérebro libertador da escravidão religiosa, ainda não foi integralmente compreendido em sua ousadia espiritual, quando enfrentou os dogmas seculares que ainda hipnotizam muitas almas temerosas da Verdade.

(…)

Não há mérito nem demérito em admitir ou recusar tal concepção, pois ante o tribunal de Justiça divina, “a cada um será dado conforme suas obras, e não segundo a sua crença.

(…)

Se Jesus exigisse um corpo fluídico, semelhante privilégio implica na a condenação do mecanismo da procriação, mediante a qual Deus proporciona o beneficio da vida humana no orbe.

A lei divina da preservação da espécie é um fenômeno tão sublime e digno de respeito como os demais fenômenos ou maravilhas do Universo. O seu aspecto deprimente em face do conceito humano é produto exclusivamente da mentalidade animalesca do próprio homem, que subverte a ordem natural de uma técnica criadora em atos condenáveis de lubricidade.”

RAMATÍS. O Sublime Peregrino. Obra psicografada por Hercílio Maes. São Paulo: Ed. Conhecimento, 2020, pág. 84-85.

Todos nós Amamos e Cuidamos Uns dos Outros

Diário Espiritual de 12 de novembro de 2018

Hoje fiquei particularmente sensível ao deixar o Lorenzo na escola. Vontade de estar com ele, passar o dia com ele. Aproveitaremos o próximo final de semana de feriado.

Curioso, abro o evangelho e leio:

E todo o que deixar, por amor de meu nome, a casa, ou os irmãos, ou as irmãs, ou o pai, ou a mãe, ou a mulher, ou os filhos, ou as fazendas, receberá cento por um, e possuirá a vida eterna. (Mateus, 19, 29)

[…] Kardec comenta mais a frente:

Encaramos as coisas, na Terra, apenas do ponto de vista terreno. O Espiritismo no-las apresenta de mais alto, mostrando-nos que os verdadeiros laços de afeição são os do Espírito e não os do corpo; que esses laços não se rompem, nem pela separação, nem mesmo pela morte do corpo; e que eles se fortificam na vida espiritual, pela depuração do Espírito; consoladora verdade, que nos dá uma grande força para suportar as vicissitudes da vida.

[…]

“Meu filho, nossa família se dilata por diversas dimensões, ainda pouco compreensíveis do ponto de vista da realidade tridimensional onde se passam as experiências reencarnatórias. Mas se fosse possível que os seus olhos alcançassem os diversos planos existenciais, você veria fileiras infinitas de seres que se atraem e se conectam em laços familiares profundos e amorosos. Estes laços se manifestam também na realidade física vulgar, mas é no hiperespaço que encontram e realizam sua plena natureza.

Todos nós amamos e cuidamos uns dos outros com profundo amor. E se nos desencontramos momentaneamente, no amor estamos sempre juntos, sempre unidos, porque nele somos sempre UM.”

General

Sobre o Livro ELES ESTÃO NO MEIO DE NÓS

Diário Espiritual de 11 de setembro de 2018

[Comentando sobre o livro ELES ESTÃO NO MEIO DE NÓS]

“É preciso demonstrar a razão dos fatos de forma lógica mas simplificada. Conduzir a fé raciocinada do povo através de exemplos palatáveis. 1, 2, 3 vezes se preciso. Essa prática você tem, e aperfeiçoá-la é seu dever, o que só será possível entre os irmãos mais humildes. Que a tua palavra, sob nossa inspiração, seja eficaz aos cultos e humildes, com o mesmo fulgor espiritual, fonte de vibrações renovadoras.”

(Comentário sobre o trabalho de Kardec no que tange a Fé raciocinada)

“Pois é, eu sei que você gosta dele. Trata-se de uma boa base. Eu diria que é o alicerce fundamental da fé raciocinada. A partir dele, muito ainda terá que aprender, mas com a base sólida, tendo segurança para construir um bom edifício.”

[Novamente sobre a inserção dos relatos divididos com o Paulo no Livro]

“O faças de forma raciocinada, como temos conversado, à prova de toda crítica, resistindo a todo engodo, e ao alcance da gente mais simples, para que fique claro e os sirva de inspiração.”

General

[Propus confirmações via Elaine e Shellyanna]

Trabalho Experimental

Oi, Juliano

Aqui vai um plano de leitura que considero muito importante.

Se a obra Kardequiana é essencial para adquirirmos o critério para lidar com as comunicações do chamado além, as obras de Emmanuel e André Luiz trazem um ‘upgrade’ sem igual. Desejo a você, de coração, um profundo mergulho no trabalho desses que trazem com grande esforço verdades universais para nós.

Um resumo teórico das obras de Emmanuel está no A Caminho da Luz – História da Fé.

Um resumo teórico das obras de André Luiz está no Evolução em Dois Mundos – História da Alma.

Há uma ordem nas séries André Luiz e Emmanuel, mas acho que você poderia começar com os sete…

1 – Nos Domínios da Mediunidade

2 – No Mundo Maior

3 – Há Dois Mil Anos

4 – Sexo e Destino

5 – Cinquenta Anos Depois

6 – Os Mensageiros

7– Libertação

Agora, as mensagens da reunião. Só lembrando, Juliano, além do caráter sigiloso de que necessitamos para manter a liberdade dos testes sem a interferência mental de um meio altamente contaminado por buscas menos nobres, pois esse trabalho é experimental e tentamos o desenvolvimento ainda a passos vagarosos. Como costumo dizer, mensagens de nomes conhecidos ficarão na gaveta para uma futura averiguação – se for possível, sendo ainda, o mais importante, as sensações e evidências que colhemos nos detalhes das mensagens e dos sentimentos percebidos no momento. Tudo é treino e disciplina no tempo. Abração de todos aqui para todos aí.

Reunião de 06 de novembro de 2016

Primeira mensagem – de “O General”

Caro major,

“Permita-me assim chamá-lo. Eras sargento há algum tempo, mas para que se realizem certos planos, haverás de lustrar alguns bancos. ”

Continue, meu filho e irmão.

O General.

– Movimentada a prancheta com o toque do Juliano, o Espírito Otto escreve seu nome.

Segunda Mensagem – de Jeff – Jefferson, meu pai.

“Caro Pozzati, queremos lhe felicitar e agradecer pelo empreendedorismo nos ideais nobres do amor e da verdade para todos.  Muna-se de amor e sabedoria, para evitar as ciladas, tão comunsnas demandas de aspecto humano, com as quais necessariamente tens que lidar.

Élida é uma amiga que lhe auxilia com vigor. ”

Terceria Mensagem – de Élida – Todos sob forte emoção…

Amo você, Priscila e Lorenzo de paixão.

“Estou com vocês e não abro, cara.  Mas dispenso também sua cabeça dura, às vezes.  Querido, são irmãos, amigos.  Vamos com fé e Jesus no leme… che è la cosa piu importante.”

Quarta Mensagem – de Juliette

“Peregrinos da religião e do saber, Preparem-se sempre para amar muito.”

Quinta Mensagem – de Montague Keen

“Well, my dear Brazilian spirit manager, your work has been regarded of utmost importance for the connection between the Latin and Saxon spirit worlds, once you decided to issue the A.L.I. (Afterlife Investigations). ”

Juliano pergunta – Mr. Keen, what can we do to improve the advertising of the A.L.I.?

“Monty responde – Actually, you’d better ask Brazilian spirits on that. I’m not really aware as to the ‘ins and outs’ of Brazilian cultural habits at this right moment. I have started getting in touch with the language and the tremendous afterlife acceptance Brazilians bear, although in a quite different fashion.

Thank you.”

 

Primeira Reunião de Prancheta

Oi, Juliano

Aqui vai um plano de leitura que considero muito importante.

Se a obra Kardequiana é essencial para adquirirmos o critério para lidar com as comunicações do chamado além, as obras de Emmanuel e André Luiz trazem um ‘upgrade’ sem igual. Desejo a você, de coração, um profundo mergulho no trabalho desses que trazem com grande esforço verdades universais para nós.

Um resumo teórico das obras de Emmanuel está no A Caminho da Luz – História da Fé.

Um resumo teórico das obras de André Luiz está no Evolução em Dois Mundos – História da Alma.

Há uma ordem nas séries André Luiz e Emmanuel, mas acho que você poderia começar com os sete…

      1. Nos Domínios da Mediunidade
      2. No Mundo Maior
      3. Há Dois Mil Anos
      4. Sexo e Destino
      5. Cinquenta Anos Depois 
      6. Os Mensageiros
      7. Libertação 

Agora, as mensagens da reunião. Só lembrando, Juliano, além do caráter sigiloso de que necessitamos para manter a liberdade dos testes sem a interferência mental de um meio altamente contaminado por buscas menos nobres, pois esse trabalho é experimental e tentamos o desenvolvimento ainda a passos vagarosos. Como costumo dizer, mensagens de nomes conhecidos ficarão na gaveta para uma futura averiguação – se for possível, sendo ainda, o mais importante, as sensações e evidências que colhemos nos detalhes das mensagens e dos sentimentos percebidos no momento. Tudo é treino e disciplina no tempo. Abração de todos aqui para todos aí.

L.


Reunião de 06 de novembro de 2016

Primeira mensagem – de “O General”

Caro major,

Permita-me assim chamá-lo. Eras sargento há algum tempo, mas para que se realizem certos planos, haverás de lustrar alguns bancos. 

Continue, meu filho e irmão. 

O General. 

Movimentada a prancheta com o toque do Juliano, o Espírito Otto escreve seu nome.

Segunda Mensagem – de Jeff – Jefferson, (meu pai)

Caro Pozati, queremos lhe felicitar e agradecer pelo empreendedorismo nos ideais nobres do amor e da verdade para todos. 

Muna-se de amor e sabedoria, para evitar as ciladas, tão comuns nas demandas de aspecto humano, com as quais necessariamente tens que lidar. 

Élida é uma amiga que lhe auxilia com vigor. 

Terceria Mensagem – de Élida – Todos sob forte emoção…

Amo você, Priscila e Lorenzo de paixão.

Estou com vocês e não abro, cara. 

Mas dispenso também sua cabeça dura, às vezes. 

Querido, são irmãos, amigos. 

Vamos com fé e Jesus no leme… che è la cosa piu importante.

Quarta Mensagem – de Juliette

Peregrinos da religião e do saber, preparem-se sempre para amar muito.

Quinta Mensagem – de Montague Keen

Well, my dear Brazilian spirit manager, your work has been regarded of utmost importance for the connection between the Latin and Saxon spirit worlds, once you decided to issue the A.L.I. (Afterlife Investigations). 

Juliano pergunta – Mr. Keen, what can we do to improve the advertising of the A.L.I.?

Monty responde – Actually, you’d better ask Brazilian spirits on that. I’m not really aware as to the ‘ins and outs’ of Brazilian cultural habits at this right moment. I have started getting in touch with the language and the tremendous afterlife acceptance Brazilians bear, although in a quite different fashion. 

Thank you.