Deles é o Reino dos Céus

“O reino da Consciência Cósmica pertence ao Rei da Bem-aventurança Celestial e às almas elevadas que Nele imergem. Daí se dizer dos devotos que unem seu ego a Deus, tornando-se unos com o Rei do Universo: “Deles é o reino dos céus“.

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 491.

Capítulo 26: As Beatitudes. O Sermão da Montanha, Parte I.

Eu e o Pai Somos Um

“Em outra passagem, Jesus disse: “Eu e o Pai somos um“. Ele percebia que a Consciência Crística presente em sua consciência estava perfeitamente unificada com a Consciência Cósmica. Assim como o reflexo da lua em um lago e a própria lua no céu são essencialmente a mesma imagem, também a Consciência Cósmica refletida em toda vibração cósmica como a Consciência Crística é idêntica à Consciência Cósmica que existe além do reino vibratório.

(…)

Como uma pequena onda que é reabsorvida no mar, a consciência então se expande na incomensurável Vibração Cósmica do Espírito Santo. Ao ser batizada nessa sagrada Vibração do Espírito, a alma expandida experimenta a Inteligência Crística imanente. Somente então, abençoada por esse reflexo da presença de Deus, a consciência entra na infinitude que se encontra além de toda vibração: o reino de Deus-Pai, a Consciência Cósmica.”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol II. Editora Self, 2017, pág. 26-264.

Capítulo 41: Conselhos de Jesus aos que pregan a palavra de Deus (Parte II).

Jesus Despertou Sonho de Maya

“Em sua união com essa soberana Inteligência Crística, Jesus despertou do grande sonho de maya; ele havia transcendido a consciência fixa que permanece sob o controle da Hipnotizadora Cósmica. Desse modo, ele pôde transformar à vontade os pensamentos materializados de pedras em pão, ou de água em vinho.”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 247.

Capítulo 11: Água em vinho: “Jesus principiou assim os seus sinais (…)”

Aparência Enganadora da Matéria

“A Força Cósmica Inteligente, que se afastou de Deus, lança seu holofote de luminosidade vibratória sobre a matéria para exaltá-la e cativar o homem com sua falsa glória cintilante.

Utilizar o holofote espiritual da atenção da alma para cultuar a aparência enganadora da matéria mutável que pode nos trazer so mente satisfações fugazes é deixar-se hipnotizar pelos encantos do reino sensório finito de Satã.”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 197.

Capítulo 8: A Tentação de Jesus no deserto.

Energia na Consciência Cósmica de Deus

“A ciência postula que cada grama de carne no corpo humano possui suficiente energia em seus componentes eletroprotônicos para manter o suprimento de energia da cidade de Chicago durante dois dias.

(…)

Toda a consciência, a energia e as formas existem na imanente e transcendente Consciência Cósmica de Deus e se desenvolvem a partir dela.”

(…)

Nota: A consciência como um fator no sustento do homem é demonstrável no fenômeno do sono. O mecanismo humano precisa periodicamente ser recarregado, retirando-se para a subconsciência no estado de sono, no qual a consciência e as células corporais são revitalizadas por meio do contato com a superconsciência da alma. Os efeitos rejuvenescedores do sono devem-se à perda temporária, no ser humano, da consciência do corpo e da respiração. Dormindo, a pessoa torna-se um iogue: todas as noites executa inconscientemente o rito iogue de libertar-se da identificação com o corpo e de fundir sua força vital nas correntes curativas na área central do cérebro e nos seis subdínamos dos centros espinais. Sem ter conhecimento, o homem, ao dormir, é recarregado pela Energia Cósmica que sustenta toda a vida.

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 187-188.

Capítulo 8: A Tentação de Jesus no deserto.

Controle da Mente Sobre o Corpo

“Uma vez que a alma desceu do Espírito para a matéria e fez do corpo imperfeito o seu pátio de recreio, a perfeição do Espírito e da alma tem que ser estabelecida na mente a fim de capacitar a alma, antes envolvida com a matéria, a manifestar no corpo, e através dele, sua natureza como Espírito. Sua imortalidade original, a ausência de doenças e a imutável felicidade têm que ser evidenciadas no completo controle da mente sobre o corpo.”

(…)

Nota: A inteligência ou a mente do homem não é uma única faculdade simples. A Yoga analisou em detalhe seus componentes fisiológicos, psicológicos e espirituais, definindo-a como um conglomerado constituído do ego (ahamkara) – o agente ou autor subjetivo e observador; a consciência ou sentimento e percepção (chitta); a mente sensorial (manas), que consiste no poder vivificante dos cinco sentidos do conhecimento (olfato, paladar, visão, tato e audição) e dos cinco sentidos da ação (locomoção, exercício da habilidade manual, fala, eliminação e procriação); e o intelecto discernidor (buddhi). Destes princípios evoluem as cinco correntes vitais, as cinco funções do prana responsável por possibilitar a execução das atividades corporais de cristalização, assimilação, eliminação, metabolização e circulação. Portanto, o homem é um agregado altamente complexo de energias inteligentes e de consciência, todas elas originando-se da alma e de sua fonte na Consciência Cósmica de Deus.

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 183.

Capítulo 8: A Tentação de Jesus no deserto.

Trindade Cósmica

Quando se é batizado pela imersão na luz do Espírito, o olho espiritual microcósmico no corpo pode ser percebido em sua relação com a luz do Espírito que desce como Trindade Cósmica.

No batismo de Jesus, isso é descrito metaforicamente como “o Espírito de Deus descendo como uma pomba vindo sobre ele”. A pomba simboliza o olho espiritual, e os devotos que meditam profundamente o percebem no centro da Consciência Crística, na testa, entre os dois olhos físicos. Esse olho de luz e consciência surge como um halo dourado (a Vibração do Espírito Santo) undando uma esfera azul opalino (Consciência Crística), no centro da qual está uma estrela com cinco pontas, de radiante luz branca (o portal para a Consciência Cósmica do Espírito).

Nota: Os sete centros são saídas divinamente planejadas ou “alçapões” através dos quais a alma desceu ao corpo e por onde precisa reascender processo da meditação. Em sete etapas sucessivas, a alma escapa para a Consciência Cósmica. Os tratados de Yoga geralmente consideram chakras (“rodas”, porque a energia concentrada em cada um deles assemelha-se a um cubo de roda, de onde partem raios de luz e energia vital) os seis centros inferiores, referindo-se no sahasrara separadamente, como um sétimo centro. Todos os sete centros, porém, costumam ser comparados a flores de lótus, cujas pétalas se abrem ou se voltam para cima durante o despertar espiritual, quando a vida e a consciência ascendem pela coluna vertebral.”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 121.

Capítulo 6: O batismo de Jesus.

O Batismo Pelo Espírito Santo

“O batismo supremo, proclamado por João Batista e por todos os mestres Autorrealizados, consiste em ser batizado “com o Espírito Santo e com fogo“, isto é, tornar-se permeado da presença de Deus na sagrada Vibração Criadora. Não apenas a onisciência onipresente dessa Vibração eleva e expande a consciência, mas também seu fogo de energia vital cósmica verdadeiramente cauteriza os pecados dos maus hábitos atuais e os efeitos cármicos das ações erradas do passado.

O macrocosmo do universo com suas diversas criaturas é feito da vibração divina, ou energia cósmica do Espírito Santo, imbuída da Inteligência Crística, que por sua vez é um reflexo da Consciência Cósmica de Deus. O homem é um microcosmo do universo: uma união de corpo, força vital e consciência. Sua consciência é um reflexo da Consciência Crística, sua alma diferenciada por seu próprio ego personalizado. Sua força vital é energia cósmica individualizada. Seu corpo é energia cósmica condensada, vivificado por formas especializadas de energia vital. A força vital vibrando de modo mais denso transforma-se em elétrons, átomos, moléculas e matéria corporal; a força vital vibrando de modo progressivamente mais sutil torna-se consciência. No ser humano, o corpo, a força vital e a consciência – constituindo três diferentes frequências de vibração – mantêm-se coesos pelo núcleo do ego e sua natureza pura, a alma. A fim de libertar a alma – o Cristo no homem – das limitadas tríplices vibrações do corpo humano, força vital e consciência, a consciência divina no homem deve primeiramente ser batizada ou unida ao Espírito Santo, a vibração cósmica original de Om, o Verbo, a manifestação primordial de Deus. Então, a consciência imerge no Cristo Onipresente imanente na criação e ascende à Consciência Cósmica transcendente, o Pai, Ninguém pode alcançar Deus-Pai exceto através do Espírito Santo e da Consciência Crística.”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 119-120.

Capítulo 6: O batismo de Jesus.

Espírito Santo

“No mundo cristão, poucos compreenderam a promessa de Jesus de que, depois que tivesse partido, ele enviaria o Espírito Santo. O Espírito Santo é o invisível e sagrado poder vibratório de Deus, que sustenta ativamente o universo: o Verbo ou Om [Aum], a Vibração Cósmica, o Grande Consolador, o Salvador de todas as tristezas. Na Vibração Cósmica do Espírito Santo está o Cristo onipresente, o Filho ou a Consciência de Deus imanente na criação. O método para entrar em contato com essa Vibração Cósmica, o Espírito Santo, vem sendo difundido pela primeira vez, em âmbito mundial, por meio das técnicas definidas de meditação da ciência de Kriya Yoga. Pela bênção da comunhão com o Espírito Santo, a taça da consciência humana se expande para receber o oceano da Consciência Crística.

Assim, Cristo surgirá uma segunda vez na consciência de todo praticante dedicado que alcance maestria sobre a técnica do contato com o Espírito Santo – o indescritivelmente bem-aventurado doador de consolo no Espírito. Aqueles que têm ouvidos espirituais para ouvir, que ouçam: a promessa de Jesus Cristo de enviar o Espírito Santo (…)”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. XXVII.

Parte: Introdução.

Presença da Onisciência

“Embora o corpo de Jesus estivesse adormecido, sua consciência interna estava desperta no permanente estado de percecepção próprio da onipresença de Deus. A onisciência de um indivíduo está centralizada na mente consciente durante a  a vigília, na mente subconsciente durante o sono e na superconsciência durante a meditacão profunda. Quando alguém está concentrado no estado de vigília, se subconsciência e superconsciência permanecem na retaguarda. Quando dorme, a consciência e a superconsciência estão na retaguarda. No entanto, um mestre como Jesus, que tem o centro de sua consciência na Consciência Cósmica, é onisciente no Espírito, esteja seu corpo desperto ou adormecido.

A consciência onipresente de Deus conhece a vida e a morte, do atividades no sono e na vigília de todas as criaturas Nele presentes, assim como nós conhecemos todos os pensamentos que estão em nossa mente.”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. II. Editora Self, 2017, pág. 174.

Capítulo 38: “A tua fé te salvou” A tempestade, a doença, os demônios e a morte curvam-se diante da vontade de Jesus.