O Guardião das Relíquias

“Esse não é o único testemunho, embora seja o mais evidente da presença de um Sudário em Constantinopla. Já em 1201, Nicola Mesarites,(…) ele cita os panos sepulcrais de Cristo, que “envolveram o inefável morto, nu e embalsamado, depois da paixão”, os quais transformam o lugar em particularmente sagrado, pois “aqui ele também ressuscita e o soudarion com os panos sepulcrais são sua manifestação.”

ZACCONE, Gian Maria. Nas Pegadas do Sudário: História antiga e recente. São Paulo: Edições Loyola, 1999, pág. 46.

Princípios Místicos

“(…) as doutrinas secretas e os mistérios que Jesus veio à terra revelar e transmitir constituíam um dom transcendental de Deus, passado aos Apóstolos escolhidos, que deveriam considerar-se guardiães destas coisas, e não simples recipientes de uma bênção. Eles deviam, como guardiães dessas verdades e mistérios, divulgá-los e aplicá-los, dispensando-se de conservá-los dentro de si como uma possessão pessoal legitima.

Vemos nesta ideia um dos primeiros princípios místicos, mantidos como lei e como prática fundamentais pelos devotos seguidores de várias irmandades e organizações místicas de hoje. A rara sabedoria divina, que chega ao místico sincero através de revelações ou pelo estudo de antigos manuscritos constantes dos arquivos da sua irmandade, não deve ser tida, pelos que a ela têm acesso, como um poder intelectual ou como dons que sobrelevam seu valor pessoal, para servi-lo egoistamente no domínio da vida. (…) ele se transformará num instrumento, como um servo que trabalha nas vinhas da Humanidade, de Deus e da Consciência universal divina.”

LEWIS, H. Spencer. As Doutrinas Secretas de Jesus. Rio de Janeiro: Biblioteca Rosacruz, V. II, Ed. Renes, 1983, p. 74-75.

Sistema de segredo

“Não fosse o sistema de segredo, não existisse a organização secreta, não se submetesse a cuidadosa prova e experimentação cada um dos que têm sido guardiães dos grandes mistérios, e a Grande Luz que veio à terra nos primeiros trinta anos da Era Cristã teria desvanecido quando da Ascensão de Jesus- o Cristo, e hoje, os ensinamentos e práticas que Ele tornou magnificamente reais e universalmente aplicáveis às necessidades do homem se teriam perdido, a Humanidade teria recaído nos erros do passado e o mundo estaria hoje sem o mais tênue vislumbre daquela Grande Luz.”

LEWIS, H. Spencer. As Doutrinas Secretas de Jesus. Rio de Janeiro: Biblioteca Rosacruz, V. II, Ed. Renes, 1983, p. 37.

Apoio das Forças Benevolentes

“A frente, na parte oposta à entrada, vários benfeitores espirituais conferenciavam entre si e, junto deles, respeitável senhora ouvia, prestimosa, diversos pacientes. (Ambrosina)

Apresentava-se a matrona revestida por extenso halo de irradiações opalinas, e, por mais que projeções de substância sombria a buscassem, através das requisições dos sofredores que a ela se dirigiam, conservava a própria aura sempre lúcida, sem que as emissões de fluidos enfermiços lhe pudessem atingir o campo de forças.”

Xavier, Francisco Cândido / André Luiz. Nos Domínios da Mediunidade. Federação Espírita Brasileira, Brasília, 1955, Capítulo 16.

Deuses no Mito

“De um certo ponto de vista, todas essas divindades existem (…) de outro, não são reais.(…) Todas essas divindades visualizadas não são senão símbolos que representam as várias coisas que ocorrem na Trilha”. (…) Os deuses e deusas devem ser entendidos, em consequência, como encarnações e guardiães do elixir do Ser Imperecível, mas não são, em si mesmos, o Último em seu estado essencial.”

Campbell, Joseph. O herói de mil faces. Pensamento, São Paulo, 2007, p. 169.

Proatividade, Decisão e Realização

Diário Espiritual de 16 de março de 2020

“Aos queridos companheiros do Colegiado de Guardiões da Humanidade,

Escrevo essas singelas linhas para reforçar nosso compromisso com todo projeto de elevação da humanidade terrestre nesta fase de transição.

Saibam, pois, que a tecnologia espiritual da qual tem ouvido falar por Ângelo é tão somente o início de uma era de intercâmbio transdimensional que se principia nos horizontes da Terra.

Tenham, amigos, confiança e determinação na realização dos planos que traçaram e saibam quem contam-se aos milhares os guardiões que, da hiperdimensão, tem guiado e amparado o trabalho de vocês.

Particularmente vejo com bons olhos as possibilidades de cooperação entre todos, pois grande é a lista de tarefas que nos cabe.

A humanidade, mais do que nunca, precisa de proatividade, decisão e realização.

Que a luz do nosso mestre encontre abrigo no coração de todos.

Paz e luz, Justiça e Paz!”

Com carinho,

General Uchôa