Deuses no mito

“De um certo ponto de vista, todas essas divindades existem (…) de outro, não são reais.”(…) “Todas essas divindades visualizadas não são senão símbolos que representam as v’rias coisas que ocorrem na Trilha”. (…) Os deuses e deusas devem ser entendidos, em consequência, como encarnações e guardiães do elixir do Ser Imperecível, mas não são, em si mesmos, o Último em seu estado essencial.

Campbell, Joseph. O herói de mil faces. Pensamento, São Paulo, 2007, p. 169.

Publicado por

Juliano Pozati

Strengths coach, Escritor, Espiritualista e empreendedor. Membro do Conselho do The Institute for Exoconsciousness (EUA). Meio hippie, meio bruxo, meio doido. Pai do Lorenzo e fundador do Círculo. Bacharel em Marketing, expert em estratégia militar, licenciando em filosofia. Empreendedor inquieto pela própria natureza. Seu fluxo é a realização!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *