Felicidade Dependente da Determinação

“Seu sucesso na vida não depende apenas de habilidades inatas: depende também de sua determinação de agarrar as oportunidades que surgem. Na vida, as oportunidades surgem por criação, não por sorte. São criadas por você,
hoje ou em alguma ocasião num passado recente ou distante. Como as mereceu, use-as para obter delas o máximo de vantagem.”

YOGANANDA, Paramahansa. Como Despertar Seu Verdadeiro Potencial. Ed. Pensamento. Versão Kindle, 2019, Posição 564.

Perguntas Poderosas e a Presença

“(…) escuta é uma competência intimamente ligada à habilidade de perguntar. Afinal, como perguntar respondendo a tudo que foi dito sem escutar? Haja presença! Presença é a competência perseguida nesses tempos líquidos, em que tudo muda a todo tempo e para qualquer direção.”

(…)

“No caso da pergunta instigante ou poderosa, presença é estar aqui, agora, e totalmente focado na agenda do outro.”

(…)

“Quando o perguntador desenvolve um domínio mínimo da competência para fazer perguntas instigantes ou poderosas, ele começa a expressar quem é por meio delas.”

(…)

Estou aqui agora? A agenda da pergunta é minha ou da pessoa?

(…)

“Estou tenso/preocupado com as perguntas/o horário/o resultado desta conversa? Fiz uma pergunta, ou uma comunicação direta (vide parte 1) disfarçada em tom de pergunta?”

GOLDEMBERG, Gilda. Perguntas Poderosas: Um guia prático para aprender a
perguntar e alcançar melhores resultados em coaching. Ed. Casa do Escritor – 2a Edição, 2019. Versão Kindle, posição 947-969.

Gênios Espirituais

“Sabemos da existência de gênios mentais cujo cérebro absorve conhecimento a uma velocidade espantosa. Eles são dotados de uma erudição e habilidades de aprendizado trazidas de vidas passadas, que os predispõem a um desenvolvimento supereficiente do cérebro. Gênios espirituais, além disso, têm a habilidade superconsciente de acessar a biblioteca de sabedoria da realização
espiritual – a faculdade intuitiva onisciente da alma que manifesta sua unidade com a infinita Inteligência Divina.”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 84.

Capítulo 4: A infância e a juventude de Jesus.

Sobre a Comunicação Não Violenta

“Do dormitório à sala do conselho de administração, da classe à zona de guerra, a CNV está mudando vidas todos os dias. Ela oferece um método eficaz e de fácil compreensão que consegue chegar nas raízes da violência e do sofrimento de um modo pacífico. Ao examinar as necessidades não atendidas por trás do que fazemos e dizemos, a CNV ajuda a reduzir hostilidades, curar a dor e fortalecer relacionamentos profissionais e pessoais. A CNV está sendo ensinada em empresas, escolas, prisões e centros de mediação no mundo todo. E está provocando mudanças culturais pois instituições, corporações e governos estão integrando a consciência própria da CNV às suas estruturas e abordagens de liderança.

A maioria tem fome de habilidades que melhorem a qualidade dos relacionamentos, aprofundem o sentido de empoderamento pessoal, ou mesmo contribuam para uma comunicação mais eficaz. É lamentável que tenhamos sido educados desde o nascimento para competir, julgar, exigir e diagnosticar-pensar e comunicar-se em termos do que está “certo” e “errado” nas pessoas. Na melhor das hipóteses, as formas habituais de falar atrapalham a comunicação e criam mal-entendidos e frustração. Pior, podem gerar raiva e dor, e levar à violência. Inadvertidamente, mesmo as pessoas com as melhores intenções acabam gerando conflitos desnecessários.

A CNV nos ajuda a perceber abaixo da superfície e descobrir o que está vivo e é vital em nós, e como todas as nossas ações se baseiam em necessidades humanas que estamos tentando satisfazer. Aprendemos a desenvolver um vocabulário de sentimentos e necessidades que nos ajuda a expressar com mais clareza o que está acontecendo dentro de nós em qualquer momento. Ao compreender e reconhecer nossas necessidades, desenvolvemos uma base partilhada que permite relacionamentos muito mais satisfatórios.

Junte-se aos milhares de pessoas do mundo todo que aprimoraram seus relacionamentos e suas vidas por meio desse processo simples, porém revolucionário.”

ROSENBERG, Marshall. Criar Filhos Compassivamente: Maternagem e Paternagem na Perspectiva da Comunicação Não Violenta. São Paulo: Palas Athenas, 2020, pág. 56-57.

Mostrar Qualidade e Respeito

“(…) é preciso, sim, mostrar às pessoas que temos a mesma qualidade de respeito por elas nas duas ocasiões: quando fazem o que queremos e quando não fazem o que lhes pedimos. (…) motivá-las a fazerem voluntariamente o que precisamos. Em alguns casos, quando o outro tem um comportamento que ameaça nossas necessidades ou a segurança, e não há tempo ou habilidade para se comunicar de modo adequado, é possível até recorrer à força. (…)”

ROSENBERG, Marshall. Criar Filhos Compassivamente: Maternagem e Paternagem na Perspectiva da Comunicação Não Violenta. São Paulo: Palas Athenas, 2020, pág. 35.

Habilidades de Outras Reencarnações

“Em todos os casos de xenoglossia, é preciso lembrar que as forças do passado são trazidas ao presente. Os desencarnados, elaborando fenômenos dessa ordem, interferem, quase sempre, através de impulsos automáticos, nas energias subconscienciais, mas exclusivamente por intermédio de personalidades que lhes são afins no tempo. Quando um médium analfabeto se põe a escrever sob o controle de um amigo domiciliado em nosso plano, isso não quer dizer que o mensageiro espiritual haja removido milagrosamente as pedras da ignorância. Mostra simplesmente que o psicógrafo traz consigo, de outras encarnações, a arte da escrita já conquistada e retida no arquivo da memória, cujos centros o companheiro desencarnado consegue manobrar.”

Xavier, Francisco Cândido / André Luiz. Nos Domínios da Mediunidade. Federação Espírita Brasileira, Brasília, 1955, Capítulo 23.

Humor e Sofisticação

“A sofisticação do humor da imagética infantil, quando modulada numa habilidosa versão mitológica da doutrina metafísica, emerge de maneira magnificente  num dos mais bem conhecidos dentre os grandes mitos do mundo oriental(…).”

Campbell, Joseph. O herói de mil faces. Pensamento, São Paulo, 2007, p. 167.

Celebrar o Amor

Celebrar o amor é o que aquece a nossa alma e nos faz vir ao encontro de todos vocês. Celebrar sinceramente o amor é a garantia de nossa presença e reunião ao seu redor, pois o amor nos traz o sentido imanente em nosso interior mais profundo.

O Pai de todas as coisas anseia por nós, nos deseja e nos consome em seu amor a cada instante ilusório em que tarda nossa consciência no reconhecimento de nossa união com ele. Nunca estivemos separados, senão pelo véu de nossa ignorância.

Precisamos, querido companheiro de aulas, falar do amor, nos fortalecer no amor, evoluir no amor.

Abra-se à este sentir pois ao longo desta semana indicaremos caminhos outros para o cumprimento de nossa tarefa atual.

Bom vê-lo de volta aos estudos, mergulhado no plano mental dos sábios de nosso tempo, copiosamente destinado a herança dos que os buscam com a sinceridade de coração.

Sinceramente,

W.W.

(…)

A noite, durante a oficina de cocriação online

Queridos amigos,

Saibam que Deus sempre abençoa o esforço da busca, pois é da Lei Universal que a cada um seja dado o pagamento por seu trabalho. Dediquem-se com amor e sinceridade. Sejam amorosos consigo mesmos e percebam que Deus nosso pai é criativo e original e nenhuma criatura é igual a outra. Somos habilidades latentes em promessas de iluminação e evolução, no serviço ao próximo.

Beijinhos de nossa equipe,

Olímpia.