O pré-princípio do começo infindo

“Tendo falado essas coisas, durante um longo tempo me encarou, de maneira que eu tremia por causa do seu viso; porém, tendo recusado olhar, vi na minha mente a luz existindo em potências inumeráveis, e um mundo ilimitado vindo a ser, e vi o fogo ser envolvido por uma grande potência, e ter subsistido sendo dominado; porém essas coisas eu refleti observando através do discurso do Poimandres.

E, enquanto eu estava como em estupefação, disse-me novamente: Viste na mente a forma arquetípica, o pré-princípio do começo infindo.”

TRISMEGISTOS, Hermes. Corpus Hermeticum graecum, São Paulo:Ed. Cultrix, 2023, Pág. 119.

Parte II- Corpus Hermeticum Graecum.

Lilellus I

Procurem ao Serem Procurados

“Contudo, diversas fontes descobertas em Nag Hammadi descrevem técnicas de disciplina espiritual. Zostrianos, o texto mais longo da biblioteca Nag Hammadi, conta como um mestre espiritual atinge a iluminação, implicitamente estabelecendo um programa para que outros o sigam. Zostrianos relata que, primeiro, é preciso despojar-se dos desejos físicos, provavelmente por práticas ascéticas. Segundo, deve-se reduzir o “caos mental”, por meio da meditação. Então, diz: “depois de me sentar ereto, vejo uma criança perfeita a visão da presença divina. Mais tarde, prossegue: “Eu ponderei essas questões para entendê-las. (…) Não parei de buscar um lugar de repouso digno do meu espírito… “Mas, então, sentindo-se “profundamente aflito”, desencorajado com seu progresso, partiu para o deserto antecipando ser morto por animais ferozes. Lá, relata Zostrianos recebeu primeiro a visão “do mensageiro do conhecimento da Luz eterna”,”e seguiu tendo muitas outras visões. Contou-as para encorajar as demais pessoas: “Por que hesitam? Procurem ao serem procurados: quando forem convidados, ouçam (…) Olhem para a Luz. Fujam da escuridão. Não deixem serem levados para a destruição.” *(Ibid., 131.16-132.5, em NHL 393.)

PAGELS, Elaine. Os Evangelhos Gnósticos. Editora Objetiva, 1979, pág. 154.

Capítulo: 6- Gnosis: Autoconhecimento Como Conhecimento de Deus.

Um Homem Iluminado, Ilumina o Mundo

“As fontes gnósticas fornecem uma perspectiva religiosa diferente. Segundo o Diálogo do Salvador, por exemplo, quan do os discípulos fazem a mesma pergunta a Jesus (“Qual é o lugar para onde estamos indo?”), ele responde: “permaneçam no lugar que possam alcançar!” O Evangelho de Tomé relata que quando os discípulos perguntam para onde deve riam ir, ele diz apenas: “Existe luz em um homem iluminado e ele ilumina o mundo inteiro. Se ele não brilhar, ele é a escuridão.” Sem legitimar qualquer instituição, ambos enunciados dirigem-se a outrem em vez de a si mesmo —à capacidade interna de um ser de encontrar sua própria direção para a “luz interior”.

PAGELS, Elaine. Os Evangelhos Gnósticos. Editora Objetiva, 1979, pág. 136.

Capítulo: 6- Gnosis: Autoconhecimento Como Conhecimento de Deus.

Os Filhos da Luz (…) os Iluminados

“(…)A verdadeira gnosis é a que consiste na doutrina dos apóstolos e na antiga constituição [systema] da igreja no mundo inteiro, e o caráter do corpo de Cristo segundo as sucessões dos bispos, pelas quais eles transmitiram às gerações seguintes o que existe em toda parte.” *(Irineu, AH 4.33.8.)

Apenas esse sistema, diz Irineu, constitui o “pilar e a base” dos escritos apostólicos aos quais ele atribui total autoridade – acima de tudo os evangelhos do Novo Testamento. Todos os outros são falsos, duvidosos, não-apostólicos e, provavelmente, elaborados por hereges. Só a Igreja católica oferece um “completo doutrinário”,” proclamando, como vimos, um Deus, criador e pai de Cristo, que encarnou, sofreu, morreu e ressuscitou em sua forma humana. Fora dessa igreja não há salvação: “ela é a entrada da vida; todo o resto são ladrões e marginais.” Como porta-voz da igreja de Deus, Irineu insiste em que aqueles que chama de hereges estão excluídos da igreja. Todos que rejeitam sua versão da verdade cristã são “pessoas falsas, sedutores maléficos e hipócritas”, que “falam para multidões acerca daqueles que pertencem à igreja, os quais denominam de católicos ou eclesiásticos. Irineu diz que deseja “convertê-los para a igreja de Deus” – visto que os considera apóstatas, piores que pagãos.

Os cristãos gnósticos, ao contrário, acreditam que o que distingue o falso do verdadeiro não é a relação com o clero, mas o nível de compreensão de seus membros e a qualidade de sua interação entre si. O Apocalipse de Pedro declara que “os filhos da luz (…) os iluminados distinguem o verdadeiro do falso.”

PAGELS, Elaine. Os Evangelhos Gnósticos. Editora Objetiva, 1979, pág. 120.

Ilusão da Posse

“Uma compaixão prática para com aqueles que passam necessidade dissipa as trevas da separação entre as almas e é a luz que nos permite ver todos os corações unidos pelo elo dourado singular do amor divino. Deus palpita em todos os corações, sofrendo naqueles que padecem e regozijando-Se nos que estão sadios.”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 526.

Capítulo 27: Cumprir da Lei. O Sermão da Montanha, Parte II.

Bem-aventurados

E Jesus, vendo a multidão, subiu a um monte, e, assentando-se, aproximaram-se dele os seus discípulos; e, abrindo a sua boca, os ensinava, dizendo:

“Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus;

“Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados;

“Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra;

“Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos;

“Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia;

“Bem-aventurados os puros de coração, porque eles verão a Deus;

“Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus;

“Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus;

“Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem, e mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa.

“Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós.

“Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens.

“Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte;

“Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa.

Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.”

Mateus 5:1-16

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 478.

Capítulo 26: As Beatitudes. O Sermão da Montanha, Parte I.

Instrução e Expansão

“Eis que vos envio como ovelhas ao meio de lobos; por tanto sede prudentes como as serpentes e simples como as pombas. Acautelai-vos, porém, dos homens; porque eles vos entregarão aos sinédrios, e vos acoitarão nas suas sinagogas; e sereis até conduzidos à presença dos governadores e dos reis por causa de mim, para lhes servir de testemunho a eles e aos gentios. Mas, quando vos entregarem, não vos de cuidado como, ou o que haveis de falar, porque na quela mesma hora vos será ministrado o que haveis de dizer. Porque não sois vós quem falará, mas o Espírito de vosso Pai é que fala em vós.

“E o irmão entregará à morte o irmão, e o pai o filho; e os filhos se levantarão contra os pais, e os matarão. E odiados de todos sereis por causa do meu nome, mas aquele que per severar até o fim será salvo.

“Quando pois vos perseguirem nesta cidade, fugi para outra; porque em verdade vos digo que não acabareis de percorrer as cidades de Israel sem que venha o Filho do homem. Não é o discípulo mais do que o mestre, nem o servo mais do que o seu senhor. Basta ao discípulo ser como seu mestre, e ao servo como seu senhor. Se chamaram Belzebu ao pai de família, quanto mais aos seus domésticos?

“Portanto, não os temais; porque nada há encoberto que não haja de revelar-se, nem oculto que não haja de saber-se. O que vos digo em trevas, dizei-o na luz; e o que escutais ao ouvido, pregai-o sobre os telhados.

“E não temais os que matam o corpo, e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo.

“Não se vendem dois passarinhos por um ceitil? E nenhum deles cairá em terra sem a vontade de vosso Pai. E até mesmo os cabelos da vossa cabeça estão todos contados. Não temais pois; mais valeis vós do que muitos passarinhos.

“Portanto, qualquer que me confessar diante dos homens, eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus. Mas qualquer que me negar diante dos homens, eu o negarei tam bém diante de meu Pai, que está nos céus.

“Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada; porque eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, a filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra; e assim os inimigos do homem serão seus familiares. Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim; e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é digno de mim. E quem não toma a sua cruz, e não segue após mim, não é digno de mim. Quem achar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a sua vida por amor de mim achá-la-á.

“Quem vos recebe, a mim me recebe; e quem me recebe a mim, recebe aquele que me enviou. Quem recebe um profeta em qualidade de profeta, receberá galardão de profeta; e quem recebe um justo em qualidade de justo, receberá galar dão de justo.

“E qualquer que tiver dado só que seja um copo de água fria a um destes pequenos, em nome de discípulo, em verdade vos digo que de modo algum perderá o seu galardão.”

E, aconteceu que, acabando Jesus de dar instruções aos seus doze discípulos, partiu dali a ensinar e a pregar nas cidades deles.”

Mateus 10:16-11:1

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol II. Editora Self, 2017, pág. 234-235.

Capítulo 41: Conselhos de Jesus aos que pregan a palavra de Deus (Parte II).

Grandeza Espiritual

“Um poste de luz ilumina a rua em todas as direções exceto diretamente sob sua base, onde se projeta uma sombra. De modo similar, um profeta iluminado por Deus lança luz em todos e é amplamente reconhecido, com a frequente exceção das pessoas que lhe são próximas e que mantêm com ele um relacionamento familiar ou social, mas não devocional. A ênfase excessiva e míope no aspecto humano de um relacionamento cega essas pessoas e não lhes permite ver a grandeza espiritual de um personagem divino.

(…)

Quem vive em meio à grandeza panorâmica das imponentes montanhas do Himalaia pouco aprecia a inspiradora paisagem por que sua atenção está na sua vida doméstica; as pessoas ficam tão acostumadas ao extraordinário lugar em que vivem que o consideram “nada especial”. Mas para os visitantes que vêm de terras longinquas com uma atitude mental entusiasta, a majestosa vastidão dos elevados picos é uma experiência deslumbrante.”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol II. Editora Self, 2017, pág. 200-201.

Capítulo 39: “Nenhum profeta é bem recebido na sua pátria”

Sabedoria Santificadora

“(..) a alma imortal do homem, um reflexo do Espírito transcendente, está acima do jugo da lei de causa e efeito da criação. Para alguém identificado com sua pretensa natureza mortal, a lei cármica distribui sabedoria e felicidade somente de acordo com o mérito conquistado. Aquele que está identificado com o Espírito colhe, sem limitações, a riqueza infinita da Divindade.

Não há coisa alguma que a alma necessite adquirir. Como filho de Deus, ela necessita apenas possui lembrar-se daquilo que já possui em forma latente:sua infinita herança de sabedoria do Pai Divino.

“Assim como a chama acesa converte a lenha em cinzas, também o fogo da sabedoria reduz a cinzas todo o karma! Verdadeiramente, nada mais neste mundo é tão santificador quanto a sabedoria” (A Yoga do Bhagavad Gita, IV:37-38).”

(…)

Assim como a escuridão dos olhos fechados se dissipa imediatamente quando se abrem os olhos, da mesma forma, no instante em que alguém abre o seu olho de sabedoria, as trevas da ignorância são banidas e ele se contempla como alma perfeita, na luz de Deus. Este é um grande conforto, pois alcançar a perfeição por meio do processo cármico natural de tentativa e erro parece quase uma impossibilidade, requerendo incontáveis encarnações. O homem tem de trabalhar para adquirir prosperidade, sabedoria e felicidade; um filho de Deus que tenha alcançado a Autorrealização, ao recuperar sua herança divina, já possui todas as coisas.”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 355-356.

Capítulo 19: “Meu alimenteo é fazer a vontade Daquele que me enviou”, A Mulher de Samaria, parte III.

O Absoluto Não-Manifestado

Espirito significa o Absoluto não-manifestado. Na treva sem treva e na luz sem luz da eterna infinitude – sem nem mesmo a mínima ondulação de pensamento ou atividade vibratória para manifestar a criação; onde as próprias categorias de espaço, tempo e dimensão são inexistentes – lá habita a Bem-aventurança sempre-existente, sempre-consciente e sempre-nova, que é o Espírito.

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 339.

Capítulo 18: Adorar a Deus “Em Espíto e em verdade”. A Mulher de Samaria, Parte II.