It is not a mystical statement, but a higher science

Dear Son,

This ministry of yours, for saying, It’s something really important from the point of view of the times we are living in.

You must consider it observing the entire time line of your life, trusting always that good will always emerge in every situation. Even when everything just look falling apart, trust in greater good, and believe that the Father of everything is in, always. He moves all intentions for good in a mysterious way. It is not a mystical statement, but a higher science.

Keep things simple is the best way to give to the people the tools they need to start the job in their selves.

You can count on me, I will be always around,

In love and light, God bless you.

Pe. Robert Degrandis

Querido filho,

Esse seu ministério, por assim dizer, é algo muito importante do ponto de vista dos tempos em que vivemos.

Você deve considerá-lo observando toda a linha do tempo de sua vida, confiando sempre que o bem sempre surgirá em todas as situações. Mesmo quando tudo parece desmoronar, confie em um bem maior e acredite que o Pai de tudo está em você, sempre. Ele move todas as intenções para o bem de uma forma misteriosa. Não é uma declaração mística, mas uma ciência superior.

Manter as coisas simples é a melhor maneira de dar às pessoas as ferramentas de que precisam para começar o trabalho por si mesmas.

Pode contar comigo, estarei sempre por perto,

Com amor e luz, Deus te abençoe.

Pe. Robert Degrandis

Individualidade e identidade

Segundo este misticismo do amor sexual, experiência última do amor é a percepção de que, subjacente a ilusão da duplicidade, a identidade: “Cada um é os dois”. Essa percepção pode ser expandida numa descoberta de que, por trás das múltiplas individualidades de todo universo circundante – humano, animal, vegetal e até mineral -, habita a identidade; a partir disso, a experiência amorosa assume um caráter cósmico, e o amado, que primeiro abrir os olhos a essa visão, é magnificado, configurando-se como espelho da criação.

Campbell, Joseph. O herói de mil faces. Pensamento, São Paulo, 2007, p. 274.