Post Mortem

“O termo rigor mortis vem do latim e significa “rigidez causada pela morte”. Essa rigidez e o encurtamento dos músculos são causados por uma irreversível reação química. (…) Por exemplo, se o indivíduo morreu enquanto uma perna estava numa posição elevada e o braço acima de sua cabeça, esses membros vão se manter desse jeito por cerca de 12 horas depois que o rigor mortis se estabeleceu. Esse fato tem significado médico legal para determinar se o corpo foi movido depois que o rigor mortis aconteceu. (…) O rigor mortis geralmente começa nas mandíbulas, músculos faciais e pescoço, aproximadamente três horas após a morte, e se manifesta progressivamente nos músculos do pescoço, peito, pulso e tornozelos, joelhos e quadris, tomando-se completo num período de 18 a 36 horas. O estado de rigor permanece por cerca de 12 horas e gradualmente desaparece.

Essa reação química é modificada por vários fatores. A produção de calor-como ocorre quando se tem febre-, clima quente e aumento da atividade muscular estimulam a reação química, acelerando o rigor mortis, enquanto frio o retarda. Lembro-me de um caso em Nova York em que um indivíduo foi baleado depois de ter sido perseguido pelas ruas, pulando cercas, por uma longa distância, e desenvolveu rigor mortis quase imediatamente.

(…)

Há uma indicação de que o homem do Sudário se encontrava em estado de rigor mortis quando colocado na vestimenta; a ausência do espaço do pescoço na imagem frontal e uma imagem alongada na parte de trás na área do pescoço são altamente sugestivas de que a cabeça foi curvada para a frente no estado de rigor. As imagens das pernas e pés também sugerem rigor mortis, porque a panturrilha direita mostra maior densidade que a esquerda. O peito erguido também sugere rigor. (…) Se o rigor não estivesse presente, haveria imagem simétrica das pernas.”

ZUGIBE, M.D, Ph.D. Frederick T.  A Crucificação de Jesus: As Conclusões surpreendentes sobre a morte de Cristo na visão de um investigador criminal. São Paulo: MATRIX, 2008, pág. 268-269.

Publicado por

Juliano Pozati

Strengths coach, Escritor, Espiritualista e empreendedor. Membro do Conselho do The Institute for Exoconsciousness (EUA). Meio hippie, meio bruxo, meio doido. Pai do Lorenzo e fundador do Círculo. Bacharel em Marketing, expert em estratégia militar, licenciando em filosofia. Empreendedor inquieto pela própria natureza. Seu fluxo é a realização!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.