Papel de Conselheiro

“Ao sugerir, o perguntador incorpora o papel de conselheiro e a conversa transfere a responsabilidade de quem responde para quem sugere. Fazer perguntas sugestivas não é o mais indicado quando queremos gerar autonomia
e autorresponsabilização, que são outros propósitos da conversa de coaching.”

(…)

“Quando a resposta está vinculada a uma escala, como: “De zero a dez, quão motivado você está?”, ou ainda, “Você se sente despreparado, relativamente preparado ou muito preparado?”.”

GOLDEMBERG, Gilda. Perguntas Poderosas: Um gua prático para aprender a
perguntar e alcançar melhores resultados em coaching. Ed. Casa do Escritor – 2a Edição, 2019. Versão Kindle, posição 419-425.

Publicado por

Juliano Pozati

Strengths coach, Escritor, Espiritualista e empreendedor. Membro do Conselho do The Institute for Exoconsciousness (EUA). Meio hippie, meio bruxo, meio doido. Pai do Lorenzo e fundador do Círculo. Bacharel em Marketing, expert em estratégia militar, licenciando em filosofia. Empreendedor inquieto pela própria natureza. Seu fluxo é a realização!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.