A Beleza do Novo Orbe

Diário Espiritual de 18 de fevereiro de 2019

Sananda, o cósmico jardineiro
O semeador universal
encontrou por seu olhar de amor
as semestres da regeneração em nossos poucos méritos

Nos reservou, nos acolheu e amparou
suavemente nos orientou
abriu para nosso povo um caminho novo
fez nossa raça reviver ao renascer

Vivificou nossas esperanças
e pontilhou de estrelas nossa jornada
vimos mundos inteiros sendo trazidos à existência
pelo fulgor dos seus olhos

Uma única palavra sua
e a intimidade da matéria dá vida cinética à potência do espírito
O verbo se faz, do ente ao ato
sua voz chama todas as coisas
à jornada evolutiva rumo ao Inefável, Eterno e Absoluto

Somos pequenas flores em seu jardim de luz
E nós, filhos de Zephyr, cujo brilho é ainda tão oculto
fomos separados por seu imenso amor e lucidez
Que nossa determinação nos caminhos bem justifiquem o divino favor

Sananda, que o nosso amor seja capaz de imitar o seu
fazendo desabrochar nossa máxima potência
Eterna é a dívida de gratidão
Que contigo tem os filhos de Zephyr

Era indizível a beleza da atmosfera do novo orbe. Sentíamos como se ao paraíso chegássemos, depois de décadas de jornada espacial. E de fato era, um novo céu de esperanças e expectativas para o nosso povo.

[Descrever fisicamente a atmosfera do planeta]

Publicado por

Juliano Pozati

Strengths coach, Escritor, Espiritualista e empreendedor. Membro do Conselho do The Institute for Exoconsciousness (EUA). Meio hippie, meio bruxo, meio doido. Pai do Lorenzo e fundador do Círculo. Bacharel em Marketing, expert em estratégia militar, licenciando em filosofia. Empreendedor inquieto pela própria natureza. Seu fluxo é a realização!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.