A Descrença nas Pesquisas

“Na realidade é tal a imensa documentação informativa credenciada, ao alcance de quem a examinar, que causa pasmo a facilidade, a sem-cerimônia com que homens de alta responsabilidade científica, consultados como ocorreu recentemente em programa de televisão de âmbito nacional, em São Paulo, ainda demonstrem estar ausentes desse fascinante problema, limitando-se a um “não acredito”, ou, então, “queria que alguém me demonstrasse a existência de discos voadores e coisas outras parecidas. Cientistas de responsabilidade, a nosso ver, devem estar bem melhor informados sobre assuntos de tão intensas implicações nos seus próprios campos, como o físico e astrofísico. Já bem disse o Professor Flávio Pereira, emérito pesquisador e estudioso dos discos voadores: “para saber que a Austrália existe, não preciso ver ou ir à Austrália“.”

UCHÔA, Alfredo Moacyr. Mergulho no Hiperespaço. Dimensões Esotéricas na Pesquisa dos Discos Voadores. Brasília, 1976, pág. 40.

Publicado por

Juliano Pozati

Strengths coach, Escritor, Espiritualista e empreendedor. Membro do Conselho do The Institute for Exoconsciousness (EUA). Meio hippie, meio bruxo, meio doido. Pai do Lorenzo e fundador do Círculo. Bacharel em Marketing, expert em estratégia militar, licenciando em filosofia. Empreendedor inquieto pela própria natureza. Seu fluxo é a realização!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.