O Hiperespaço Físico Sutil Coexistência dos Éteres

DA NATUREZA DO HIPERESPAÇO

“Aqui relembraremos de passagem alguns pontos, para nos atermos a algumas considerações sobre a composição ou natureza física do hiperespaço.

O eminente Prof. Joseph Bank Rhine há muito acentuou o caráter extrafísico do fenômeno parapsicológico, em consequência de exaustivas experiências feitas no Laboratório de Parapsicologia da Universidade de Duke (USA) e também conduzidas em outros institutos universitários da América e da Europa. Essa conclusão, conforme indicou o notável professor, verdadeiro missionário das pesquisas desse campo, se impôs em virtude de haver ficado provado que o fenômeno parapsicológico independe do espaço e do tempo. Ora, essa dependência caracteriza o domínio da Física cujos fenômenos se afirma passarem-se na tridimensão espacial em que nos encontramos e na monodimensão de tempo, em que toda a nossa vida flui. Isto significa que esses fenômenos físicos pertencem ao domínio do continuo espaço-tempo tetradimensional de Minkowski, aceito e justificado pela genial concepção relativista de Albert Einstein.”

UCHÔA, Alfredo Moacyr. Mergulho no Hiperespaço. Dimensões Esotéricas na Pesquisa dos Discos Voadores. Brasília, 1976, pág. 71.

Publicado por

Juliano Pozati

Strengths coach, Escritor, Espiritualista e empreendedor. Membro do Conselho do The Institute for Exoconsciousness (EUA). Meio hippie, meio bruxo, meio doido. Pai do Lorenzo e fundador do Círculo. Bacharel em Marketing, expert em estratégia militar, licenciando em filosofia. Empreendedor inquieto pela própria natureza. Seu fluxo é a realização!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.