Palestina, uma Terra de Muitas Nações

“Em primeiro lugar, a Palestina não era um país de um só idioma, com os objetivos que costumam unir as pessoas pelos laços do interesse mútuo. Era, ao contrário, uma terra de muitas nações, muitas línguas e muitos interesses diferentes entre si. Era uma terra onde vivia uma mistura de povos hostis, cujos interesses não eram apenas diferentes, mas tão divididos e opostos que a paz e a harmonia entre eles era impossível. Os que pertenciam à fé judaica não eram todos hebreus, e os que o eram pertenciam a um grupo humano, a uma nova raça, que se originara ao tempo do Êxodo do Egito. Entre estes hebreus havia muitos em cujas veias corria sangue ariano, em consequência de casamentos inter-raciais; por isto, existiam numerosas castas. Entre os hebreus, como entre os seguidores da fé judaica, havia alguns que não reconheciam outros da mesma fé e acreditavam que Deus havia ordenado as distinções por eles próprios estabelecidas.”

LEWIS, H. Spencer. A Vida Mística de Jesus. Curitiba, PR: AMORC, 2001, p. 41.

Publicado por

Juliano Pozati

Strengths coach, Escritor, Espiritualista e empreendedor. Membro do Conselho do The Institute for Exoconsciousness (EUA). Meio hippie, meio bruxo, meio doido. Pai do Lorenzo e fundador do Círculo. Bacharel em Marketing, expert em estratégia militar, licenciando em filosofia. Empreendedor inquieto pela própria natureza. Seu fluxo é a realização!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.