Sentir é viver, amar é seguir

Meu amadinho,

Cada lágrima derramada em sincero desejo de bem e amor é verdadeira torrente represada e liberada nas hidrelétricas do potencial espiritual de cada um.

Sentir é viver; amar é seguir e evoluir, sempre em frente! Os desafios da vida são apenas comportas que afunilam o fluxo das águas mas revelam seu verdadeiro potencial gerador de energia e movimento.

É da dinâmica da água e da vida seguir fluindo, se adaptando e potenciando sua jornada para o oceano que é puro movimento. A plenitude do movimento é a onipresença do nosso Pai, que está em todas as coisas.

Buon Journeé, meu querido neto! Hoje é o primeiro dia de aula de tantas aulas que ainda virão. Lustra os bancos com amor, vivendo e aplicando tudo o que aprender. Honra o conhecimento com o movimento, honra o momento com a transformação.

Com amor sempre,

Olívia

O mito da Criação do Genesis

Ele representa uma das formas básicas de simbolização do mistério da criação: a transmissão da eternidade ao tempo, a transformação  do um no dois e depois no muitos, assim como a geração da nova vida por meio da recombinação do dis.

Campbell, Joseph. O herói de mil faces. Pensamento, São Paulo, 2007, p. 147.

Felizes para sempre?

O final feliz do conto de fadas, do mito e da divina comédia do espírito deve ser lido, não como uma contradição, mas como transcendência da tragédia universal do homem. O mundo objetivo permanece o que era; mas graças a uma mudança de ênfase que se processa no interior do sujeito, é encarado como se tivesse sofrido uma transformação. Onde antes lutavam a vida e a morte, agora se manifesta o ser duradouro.

Campbell, Joseph. O herói de mil faces. Pensamento, São Paulo, 2007, p.34.