Início de um Novo Reino

“DISSERAM QUE JESUS era inimigo de Roma e da Judéia.

Mas eu digo que Jesus não era inimigo de nenhum homem e de nenhuma raça. Ouvi-O dizer: “Os pássaros do espaço e os cumes das montanhas não se preocupam com as serpentes em suas tocas escuras.

“Que os mortos enterrem seus mortos. Sede vós entre os vivos, e voai nas alturas.”

Eu não era Seu discípulo. Fui apenas um entre os muitos que O seguiam para contemplar Sua face.

Ele olhava para Roma e para nós, que somos escravos de Roma, como um pai olha para os filhos que se divertem com seus brinquedos e lutam entre si pelo brinquedo maior. E, da Sua altura, Ele ria.

Era maior do que o Estado e a raça; era maior do que a revolução. Era solitário e único, e era um despertar.

Ele chorou todas as nossas lágrimas não derramadas e sorriu todas as nossas revoltas.

Sabia que estava em Seu poder nascer com todos os que ainda não nasceram, e fazê-los ver, não com seus olhos, mas com Sua visão.

Jesus foi o início de um novo reino sobre a terra, e esse reino permanecerá.

Ele era o filho e o neto de todos os reis que construíram o reino do espírito. E somente os reis do espírito têm governado nosso mundo.”

GIBRAN, Gibran Khalil.  Jesus, o Filho do Homem. Tradução: Mansour Challita. Associação Cultural Internacional Gibran, 1973, pág. 105.

Publicado por

Juliano Pozati

Strengths coach, Escritor, Espiritualista e empreendedor. Membro do Conselho do The Institute for Exoconsciousness (EUA). Meio hippie, meio bruxo, meio doido. Pai do Lorenzo e fundador do Círculo. Bacharel em Marketing, expert em estratégia militar, licenciando em filosofia. Empreendedor inquieto pela própria natureza. Seu fluxo é a realização!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.