O Mistério do Todo em Tudo e o Tudo no Todo

“O homem, como Micawber, pode exclamar: “O Espírito do meu Criador está inerente em mim e, apesar disso, eu não sou ELE!” Quão diferente é esta da horrível meia verdade tão estrondosa mente anunciada por alguns dos falsos sábios, que enchem a atmosfera dos seus gritos: “Eu sou Deus!” Imaginai o pobre diabo de Micawber ou de Uriah Heep, gritando: “Eu sou Dickens”; ou algum dos humildes bobos das peças de Shakespeare, anunciando com grandiloquência: “Eu sou Shakespeare!” O TODO está até na minhoca, contudo, a minhoca está longe de ser o TODO. E até, é de admirar que, conquanto a minhoca só exista como uma coisa humilde, criada e tendo a sua existência na Mente do TODO, ele, o TODO, esteja imanente na minhoca e nas partículas que a formam. Haverá talvez um mistério maior que o de Tudo n’O TODO, e O TODO em Tudo?”

Três Iniciados. O Caibalion: Estudo da Filosofia Hermética do Antigo Egito e da Grécia. Editora Pensamento: São Paulo, 2018, pág. 60.

Publicado por

Juliano Pozati

Strengths coach, Escritor, Espiritualista e empreendedor. Membro do Conselho do The Institute for Exoconsciousness (EUA). Meio hippie, meio bruxo, meio doido. Pai do Lorenzo e fundador do Círculo. Bacharel em Marketing, expert em estratégia militar, licenciando em filosofia. Empreendedor inquieto pela própria natureza. Seu fluxo é a realização!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.