O Monte Carmelo e a Grande Fraternidade

“(…) Também sabemos, por referências encontradas em vários registros, que muitos grandes mestres da Grande Fraternidade Branca passaram uma parte de suas vidas nesta montanha, em seu templo ou mosteiro.

O próprio Pitágoras passou algum tempo ali; na história de sua vida, o retiro do Monte Carmelo é descrito como “sagrado acima de todas as montanhas e proibido ao acesso do vulgo”. (…). Os estudiosos da história Rosacruz sabem que Tutmés III foi um dos grandes fundadores das antigas escolas de mistério egípcias e um líder do movimento que se transformou na Grande Fraternidade Branca.”

LEWIS, H. Spencer. A Vida Mística de Jesus. Curitiba, PR: AMORC, 2001, p. 136.

Publicado por

Juliano Pozati

Strengths coach, Escritor, Espiritualista e empreendedor. Membro do Conselho do The Institute for Exoconsciousness (EUA). Meio hippie, meio bruxo, meio doido. Pai do Lorenzo e fundador do Círculo. Bacharel em Marketing, expert em estratégia militar, licenciando em filosofia. Empreendedor inquieto pela própria natureza. Seu fluxo é a realização!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.