Tentações de Jesus

O Espírito Divino havia conduzido Jesus ao silêncio do deserto para que fosse testado, a fim de constatar se a sua Consciência Crística poderia ser preservada apesar da influência ilusória de todas as lembranças mortais.

Um super-homem, embora estabelecido num elevado estado de consciência por meio da meditação profunda, ficará sujeito às tentações da Ilusão Cósmica enquanto habitar o reino de maya.

(…)

Um Jesus que fosse um filho de Deus pré-fabricado e importado do céu, já perfeito e completo, não teria tentações a superar. As maquinações de Satã e a vitória de Jesus seriam, então, apenas um teatro divino. Como poderia tal realização tornar-se um ideal humano? Um ser espiritual manufaturado por Deus não teria o mérito de ser aquilo que deveríamos nos tornar por meio de nosso próprio esforço e, com isso, não serviria de exemplo para os seres humanos que ainda se debatem, crivados de tentações.”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 175-176.

Capítulo 8: A Tentação de Jesus no deserto.

Publicado por

Juliano Pozati

Strengths coach, Escritor, Espiritualista e empreendedor. Membro do Conselho do The Institute for Exoconsciousness (EUA). Meio hippie, meio bruxo, meio doido. Pai do Lorenzo e fundador do Círculo. Bacharel em Marketing, expert em estratégia militar, licenciando em filosofia. Empreendedor inquieto pela própria natureza. Seu fluxo é a realização!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.