Ponto de partida existencial

Chegamos cada vez mais perto de nossa pauta e ponto de partida existencial: o domínio de si mesmo, oriundo do autoconhecimento, da aceitação do que temos e somos.

Transformar-se significa dar forma em si mesmo, escolher ser e realizar tudo o que podermos e que, em verdade, já somos, na mente daquele que é.

General

Publicado por

Juliano Pozati

Strengths coach, Escritor, Espiritualista e empreendedor. Membro do Conselho do The Institute for Exoconsciousness (EUA). Meio hippie, meio bruxo, meio doido. Pai do Lorenzo e fundador do Círculo. Bacharel em Marketing, expert em estratégia militar, licenciando em filosofia. Empreendedor inquieto pela própria natureza. Seu fluxo é a realização!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *