Empreendedorismo Exoconsciente!

” (…) todos os que se mantêm puros ante a onipresença de Deus sabem que, sem se libertar dos apegos corporais na consciência – para o que a renúncia exterior é uma ajuda, se não uma condição absoluta -, não há possibilidade alguma de possuir o Infinito. Embora Jesus tenha enfatizado a renúncia completa, ele também disse: “Amarás o teu próximo”, que significa trabalhar por todos – e isto, enquanto “amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração”.
A vida perfeita de Jesus, mesmo em tão tenra idade, manifesta com perfeição o comportamento de um filho divino consagrado a servir à humanidade. Sabendo ser um filho de Deus, ele declara abertamente que seu dever mais elevado é cuidar da questão celestial de difundir o reino de seu Pai Divino. (…) O mundo, agitado com suas constantes ocupações, pouco compreende, tal qual os pais de Jesus o foco supremo de quem sabe não haver obrigação maior do que o nosso dever para com Deus. (…) As obrigacões espirituais e materiais não deveriam ser contraditórias, assim complementares. Se uma contradição ocorre, essas obrigações estão incompletas e deveriam ser modificadas de forma que, em vez de competir uma contra o outra, trabalhem juntas – como dois cavalos puxando o carro da vida harmoniosa e uniformemente rumo a um objetivo feliz.

O homem comum considera o mundo, sua família e seu trabalho como sendo suas ocupações; mas o homem espiritual sabe que seus deveres (…) devem ser realizados como um serviço a Deus.

Os negócios devem ser espiritualizados; tudo deve ser feito preservando-se internamente a consciência de Deus. (…) Os negócios que estão em harmonia com as leis de Deus são de benefício duradouro para a humanidade. Empreendimentos lucrativos que visam apenas prover o luxo humano e as falsas ou más tendências estão destinados a ser destruídos pela operação da lei divina de sobrevivência do mais nobre. Qualquer negócio que prejudique o bem-estar espiritual dos demais não oferece um autêntico serviço e está condenado a ser extinto pela própria natureza de suas atividades. Uma vida bem-sucedida precisa iniciar pela cultura espiritual, pois todas as ações materiais e morais são governadas por leis espirituais.”

YOGANANDA, Paramahansa. A Segunda Vinda de Cristo, A Ressurreição do Cristo Interior. Comentário Revelador dos Ensinamentos Originais de Jesus. Vol. I. Editora Self, 2017, pág. 86-87.

Capítulo 4: A infância e a juventude de Jesus.

Publicado por

Juliano Pozati

Strengths coach, Escritor, Espiritualista e empreendedor. Membro do Conselho do The Institute for Exoconsciousness (EUA). Meio hippie, meio bruxo, meio doido. Pai do Lorenzo e fundador do Círculo. Bacharel em Marketing, expert em estratégia militar, licenciando em filosofia. Empreendedor inquieto pela própria natureza. Seu fluxo é a realização!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.